Você pode perder peso melhorando o seu intestino!

por Nutricionista Ana Paula Fidélis - CRN9 6192

dicas_para_perder_peso

Queridos leitores, muitos de vocês já leram matérias sobre o funcionamento do intestino e as consequências para o nosso corpo, não é mesmo?

Hoje irei falar do intestino não somente nos aspectos já conhecidos, mas também que o funcionamento correto do intestino é fundamental para perder peso porque está relacionado a modulação de hormônios que ajudam na saciedade (vontade de comer menos, quando está satisfeito).

Para o intestino funcionar bem não quer dizer que “ir ao banheiro” todos os dias é sinal de que ele está saudável. As fezes tem que ser marrom, lisas, sem rachaduras, odor característico, inteira, sem restos de alimentos, mucos ou sangue. Quando for eliminada não pode ter dificuldade ou ficar muito tempo no banheiro.

A produção de fezes saudáveis é muito relacionada ao tipo de alimentação da pessoa, atividade física, se ela fuma ou não, se  ingere bebida alcoólica, nível de estresse, ansiedade, depressão, ingestão de fibras, tamanho do intestino e principalmente ingestão de água.

Outro fator muito importante é a disbiose intestinal. A maioria das pessoas tem porque é fruto de alimentação inadequada, poluentes ambientais, estresse, ingestão de medicamentos, conservantes e corantes, alimentos industrializados e outros. A disbiose intestinal já foi comentada aqui por mim, mas é uma alteração na concentração de bactérias benéficas e maléficas no intestino. Pode ocorrer também no estômago ou boca e dando espaço para o crescimento de microorganismos indesejáveis como por exemplo a bactéria H.Pylori que causa gastrite.

O nosso intestino tem várias funções relevantes para o nosso corpo e que se o mesmo não funciona corrretamente acarreta modificações ao longo de nosso corpo. As principais funções são modulação do sistema imunológico (melhorar a capacidade de defesa mas sem que haja muita ativação do mesmo), atua na quebra e eliminação de agentes tóxicos e cancerígenos, previne contra o aparecimento de bactérias maléficas, atua no metabolismo de drogas, diminui a formação de colesterol e eliminação de hormônios.

Hoje a função do intestino que será discutida é a saciedade. O nosso intestino tem papel muito importante para nós no que se refere a comermos menos. O nosso intestino tem várias ligações com o nosso cérebro para mandar estímulos de saciedade.

Quando ingerimos refeições ricas em gorduras e proteínas há ativação de hormônios que sinalizam para o cérebro para que cesse a ingestão destes alimentos. Outros hormônios também são ativados quando ingerimos refeições calóricas, praticamos atividade física.

Estes hormônios produzidos também inibem a ativação de hormônios que levam ao aumento da fome e que faz com que a gente coma mais.

Você sabia também que alguns destes hormônios também levam ao aumento do gasto energético, ou seja, do metabolismo? Dois hormônios em especial, o PYY e o PP tem esta ação.

Os hormônios da saciedade tem ação não somente no cérebro mas também no nosso estômago fazendo com que haja retardamento no esvaziamento, ou seja, o alimento fica mais tempo no estômago e este também emite sinais de saciedade para o cérebro.

Outra questão importante para a perda de peso é o controle na captação de açúcar e no metabolismo deste carboidrato. Para isto existe o hormônio GLP-1 que atua neste processo. Há regulação na glicemia (açúcar no sangue) fazendo com que não haja aumento da mesma.

Para que nosso intestino funcione de forma saudável e produza fezes de acordo com que foi citado, é preciso ter alguns hábitos como:

- Aumentar a ingestão de água. E falo de água pura mesmo!

- Colonizar o seu intestino com bactérias benéficas com a ingestão dos probióticos;

- Melhorar o seu funcionamento com ingestão de glutamina que dá energia as células do intestino e melhoram sua funcionalidade;

- Aumentar o consumo de fibras na alimentação que estão presentes nas frutas, verduras, legumes, aveia e outros;

- Diminuir o consumo de alimentos industrializados, cheios de conservantes, corantes, glutamato monossódico (realçador de sabor);

- Evitar o consumo de bebidas alcoólicas;

- Não fumar;

- Melhorar o nível de estresse e ansiedade;

-Não fazer uso de remédios para funcionar o intestino ou até mesmo “fitoterápicos” porque eles causam dependência e danos;

- Evitar a ingestão de sucos concentrados, suco em pó, refrigerantes;

- Relaciona-se muito o intestino preso com a ingestão de leite e derivados. Relevo ainda a importância do atendimento personalizado porque não quer dizer que todas as pessoas que tem intestino preso não podem consumir leite e derivados;

- Ir ao banheiro na hora que a vontade vier e não ficar “segurando”;

- Praticar atividade física.

Esta matéria tem caráter de informação e não exclui a importância da consulta com a nutricionista!

Fonte:  ANutricionista.Com - Ana Paula Fidélis - CRN9 6192 - Nutricionista em Belo Horizonte.

NAVES Andrea. Nutrição Clínica Funcional: Obesidade. Ed VP. São Paulo, 2009.

NAVES Andrea. Nutrição Clínica Funcional: Modulação Hormonal. Ed VP. São Paulo, 2010.
Importante: As informações fornecidas não são individualizadas, portanto, um nutricionista deve ser consultado antes de se iniciar uma dieta. O artigo acima expressa a opinião do autor e pode NÃO refletir a opinião do site ANutricionista.
Você é novo por aqui?

Receba nossas dicas por e-mail

Deixe seu Comentário

This website uses IntenseDebate comments, but they are not currently loaded because either your browser doesn't support JavaScript, or they didn't load fast enough.

Deixe um comentário