Você lê o rótulo dos alimentos?

por Nutricionista Marcella Lamounier - CRN1 3568

rotulo 2

Constantemente informações são veiculadas sobre a importância de uma alimentação saudável e equilibrada, já que a saúde de uma pessoa também depende da qualidade dos alimentos que consome. As pesquisas revelam que, ao longo dos anos, ocorreram várias mudanças no padrão de consumo da população brasileira, com tendência ao aumento da ingestão de gorduras, carboidratos simples (ou açúcares) e produtos industrializados (principalmente refrigerantes e alimentos ricos em proteínas animais).

Assim, a rotulagem nutricional dos alimentos permite ao consumidor o acesso às informações nutricionais e aos parâmetros indicativos de qualidade e segurança de sua ingestão. Ao mesmo tempo, o acesso a essa informação atende às exigências da legislação e impulsiona as indústrias de alimentos na melhoria nutricional de seus produtos cuja composição declarada na embalagem pode influenciar o consumidor quanto a sua aquisição. Portanto, a rotulagem nutricional tornou-se importante por possibilitar o consumidor a decidir quais os alimentos são mais adequados e comprar aquele alimento conforme sua vontade.

A definição de rótulo é qualquer tipo de inscrição estampada na embalagem do alimento, que destina identificar a origem, a composição e as características nutricionais. Porém, é comum encontrar pessoas as quais não sabem o que realmente é falado nos rótulos, não criando o hábito ou mesmo o interesse em saber o que está consumindo. Um estudo realizado no estado do Rio de Janeiro mostrou que vários participantes não têm o costume de ler o rótulo do alimento por acreditarem que tais dados são falsos, como uma jogada de marketing das indústrias alimentícias para vender seus produtos, ou porque essas empresas não passam por fiscalizações mais severas do governo para manterem produtos de melhor qualidade nutricional. Já uma outra pesquisa feita no Distrito Federal observou que os participantes os quais têm doenças que sofrem influência direta da alimentação (como doença celíaca e diabetes, por exemplo) são os mais habituados a essa atitude.

Para não ficar com tantas dúvidas sobre as informações nas embalagens, entenda um pouco sobre o significado dos itens obrigatoriamente presentes na tabela nutricional do rótulo dos alimentos:

Valor energético: É a energia proveniente das gorduras, proteínas e carboidratos presentes no alimento. Essa informação é descrita em quilocalorias (kcal) e quilojoules (kJ).

Carboidratos: Têm a principal função de fornecer energia ao organismo. Está presente no açúcar e outros doces, farinhas, arroz, massas, etc.

Proteínas: Presentes nas leguminosas (feijões e outros grãos), ovos, carnes, leite e derivados, participam na construção e manutenção das células e órgãos.

Gorduras totais: O valor mostrado neste item refere-se a todas as gorduras presentes no alimento, de origem animal e vegetal.

Gorduras saturadas: Essa gordura é proveniente essencialmente de alimentos de origem animal, como os diversos tipos de carnes, leites e produtos derivados. O excesso de ingestão dessa gordura pode aumentar os riscos de doenças cardiovasculares.

Gorduras trans: Esse tipo de gordura é muito encontrado nos alimentos industrializados, como os biscoitos, salgadinhos prontos, margarinas, gordura hidrogenada, entre outros. O excesso dessa gordura também traz riscos à saúde do coração.

Fibra alimentar: Auxiliam no controle da absorção do colesterol e açúcar da alimentação, e principalmente a regular o funcionamento intestinal. Está presente em alimentos integrais, frutas e verduras.

Sódio: A principal fonte conhecida desse elemento é o sal de cozinha, também podendo ser encontrado em altas concentrações nos alimentos industrializados (especialmente os embutidos e enlatados). Por isso, pessoas que apresentam pressão alta devem consumi-los moderadamente.

Medida caseira: É a quantidade do alimento referida em medidas as quais diariamente usamos, como por exemplo, fatia, unidade e colher de sopa.

Porção: É uma quantidade definida em gramas ou mililitros do alimento que pode ser consumido para promover uma alimentação mais balanceada.

%VD (Percentual de Valores Diários): É um percentual de nutrientes e energia apresentado pelo produto em relação à dieta de 2000 kcal ou 8400 kJ.

Para orientações mais específicas, procure um profissional nutricionista.

Fonte:  ANutricionista.Com - Marcella Lamounier - CRN1 3568 - Nutricionista em Brasília.

Ministério da Saúde, Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Rotulagem nutricional obrigatória: manual de orientação aos consumidores. Brasília, 2005. 17p.
Monteiro RA, Coutinho JG, Recine E. Consulta a rótulos de alimentos e bebidas por frequentadores de supermercados em Brasília, Brasil. Rev Panam Salud Publica 2005; 18(3): 172-77.
Lobanco CM, Vedovato GM, Cano CB, Bastos DHM. Fidedignidade de rótulos de alimentos comercializados no município de São Paulo, SP. Rev Saúde Pública 2009; 43: 499-505.
Marins BR, Jacob SC, Peres F. Avaliação qualitativa do hábito de leitura e entendimento: recepção das informações de produtos alimentícios. Ciênc Tecnol Aliment 2008; 28: 579-85.
Importante: As informações fornecidas não são individualizadas, portanto, um nutricionista deve ser consultado antes de se iniciar uma dieta. O artigo acima expressa a opinião do autor e pode NÃO refletir a opinião do site ANutricionista.
Você é novo por aqui?

Receba nossas dicas por e-mail

Deixe seu Comentário

This website uses IntenseDebate comments, but they are not currently loaded because either your browser doesn't support JavaScript, or they didn't load fast enough.

Deixe um comentário