Saúde Bucal na Infância

por Nutricionista Ana Catarina P. de Aquino Andrade - CRN6 7128

denteAs doenças bucais são as mais frequentes entre as doenças crônicas, sendo consideradas problemas de saúde pública devido à sua prevalência, ao impacto que têm nos indivíduos e na sociedade, além do custo do tratamento.

Entre os agravos à saúde bucal em crianças destaca-se a cárie dentária, que continua a afetar bebês, pré escolares e escolares em todo o mundo e pode levar à dor, dificuldades mastigatórias, problemas na função da fala, distúrbios gastrointestinais e problemas psicológicos.

A literatura científica tem indicado que a nutrição tem papel relevante na promoção de saúde bucal e na prevenção de agravos, já que, entre outros fatores:

1. práticas alimentares adequadas durante a infância constituem fator essencial para o desenvolvimento anatômico e funcional da cavidade bucal e demais estruturas faciais em condições de normalidade.

2. práticas alimentares que incluem o consumo frequente de determinados carboidratos representam “causa necessária” para a ocorrência de cárie dentária em crianças.

Primeiramente, a literatura têm mostrado que o aleitamento materno é um fator primordial no preparo e aprimoramento da condição neuromuscular das estruturas da face de cavidade bucal. Por outro lado, o uso de mamadeiras e chupetas desde as primeiras semanas de vida tem sido associado a condições patológicas como mordida aberta e  protusão acentuada dos dentes.

Evidências históricas e estudos epidemiológicos possibilitaram a compreensão de que a dieta, particularmenete em termos de seu alto teor de carboidratos refinados, é uma variável de importância crucial no processo de cárie dentária. A sacarose é o mais cariogênico de todos os carboidratos e sua introdução já no primeiro ano de vida do bebê, época em que estão rompendo todos os dentes permite a implantação de bactérias cariogênicas além de sua influência sobre o paladar do bebê , determinando suas preferências alimentares futuras. Os padrões dietéticos adquiridos na infância formam a base para os futuros hábitos alimentares da criança escolar, do adolescente e do adulto.

O processo de refinamento ou industrialização de modo geral, torna os carboidratos mais susceptíveis à fermentação por microorganismos cariogênicos. Assim, alimentos refinados que contenham amido, como pão ou biscoitos, são potencialmente mais cariogênicos em relação a carboidratos não refinados. O mel também é contra indicado no primeiro ano de vida, por ser metabolizado por bactérias cariogênicas.

Portanto, como prevenção da cárie dentária é importante ressaltar as seguintes orientações:

1.Estímulo ao aleitamento materno exclusivo até os 6 meses; a partir de então, iniciar a introdução de alimentos sólidos de modo que a alimentação da criança em torno dos 12 meses seja semelhante à do restante da família. Desestimular o aleitamento materno sob livre demanda após os 12 meses, em função do risco de carências nutricionais e cárie precoce na infância.

2. Introdução de sacarose o mais tarde possível, de preferência só após os 12 meses, de forma que a criança reconheça o sabor natural dos alimentos e que não se estabeleça uma placa bacteriana qualitativamente cariogênica nas superfícies dentárias.

3. Manter intervalos regulares entre as refeições, permitindo o retorno do pH à neutralidade de forma a proporcionar equilíbrio entre os processos naturais de desmineralização e remineralização que ocorrem na superfície dentária.

4. Racionalizar o consumo de sacarose, de preferência logo após as refeições (mas nunca como “recompensa”).

Enfim, procure sempre profissionais habilitados, como odontólogos e nutricionistas para conduzirem melhor essa transição alimentar sem prejudicar a saúde bucal. Até a próxima!

Fonte:  ANutricionista.Com - Ana Catarina P. de Aquino Andrade - CRN6 7128 - Nutricionista em Recife.

Vitolo, Márcia Regina
Nutrição: da gestação ao envelhecimento. Rio de Janeiro: Ed Rubio, 2008.
Importante: As informações fornecidas não são individualizadas, portanto, um nutricionista deve ser consultado antes de se iniciar uma dieta. O artigo acima expressa a opinião do autor e pode NÃO refletir a opinião do site ANutricionista.
Você é novo por aqui?

Receba nossas dicas por e-mail

Deixe seu Comentário

This website uses IntenseDebate comments, but they are not currently loaded because either your browser doesn't support JavaScript, or they didn't load fast enough.

Deixe um comentário