Principais complicações da amamentação

por Nutricionista Ana Catarina P. de Aquino Andrade - CRN6 7128

Hoje vamos falar sobre um dos assuntos que mais assustam as mães, principalmente àquelas de 1ª viagem: não poder ou não conseguir amamentar seu bebê. As  principais complicações encontradas durante a lactação têm sua origem no esvaziamento inadequado da mama, causado principalmente por má técnica de amamentação, mamadas pouco frequentes e em horários pré-determinados e uso de chupetas e complementos alimentares. Vamos aos exemplos mais comuns:

1. Ingurgitamento Mamário: caracterizado pelo acúmulo de leite e edema decorrentes da retenção e obstrução da drenagem do sistema linfático. Prevenção: amamentar sob livre demanda e iniciar a amamentação o mais cedo possível. Tratamento: ordenhar manualmente um pouco de leite antes da mamada, fazer massagens delicadas nas mamas, usar analgésicos ou anti inflamatórios sob orientação médica, usar suporte para as mamas todo o tempo, fazer compressas mornas para ajudar a liberar o leite após ou nos intervalos das mamadas.

2. Dor ou Traumas mamilares: recomenda-se iniciar a mamada pela mama menos afetada, ordenhar um pouco de leite antes da mamada, alternar diferentes posições e utilizar protetores de seios entre as mamadas para evitar o atrito com a roupa.

3. Mastite: processo inflamatório que pode ou não progredir para uma infecção bacteriana. Ocorre mais frequentemente na 2ª e 3ª semana após o parto. É fundamental nesse casos o esvaziamento adequado da mama através da amamentação, apesar da presença de bactérias no leite, ou pelo ordenhamento manual após as mamadas. Às vezes é necessário o uso de antibióticos. É recomendado o repouso da mãe e a utilização de compressas frias após as mamadas ou nos intervalos para aliviar os sintomas.

4. Baixa produção de leite: investigar se a mamentação está sendo efetiva, ou seja, se a criança está posicionada corretamente e se a mesma apresenta uma boa pega. Sugere-se que, aumente a frequência das mamadas, ofereça as duas mamas em cada mamada, alterne o seio várias vezes na mesma mamada e evite mamadeiras, chupetas e protetores de mamilo. Garantir uma dieta balanceada, boa ingestão hídrica e repouso são medidas que também ajudam.

Enfim, para todas essas complicações é necessário um apoio emocional à nutriz, uma vez que a amamentação está intimamente ligada a fatores psicossociais e todos os profissionais de saúde têm por obrigação promover e apoiar o aleitamento materno fornecendo informações precisas e apropriadas sobre a condução da lactação. Procure um nutricionista, ele terá as melhores medidas para você!

Fonte:  ANutricionista.Com - Ana Catarina P. de Aquino Andrade - CRN6 7128 - Nutricionista em Recife.

Terapia nutricional em pediatria. Simone Morelo Dal Bosco. São Paulo: Editora Atheneu, 2010.
Importante: As informações fornecidas não são individualizadas, portanto, um nutricionista deve ser consultado antes de se iniciar uma dieta. O artigo acima expressa a opinião do autor e pode NÃO refletir a opinião do site ANutricionista.
Você é novo por aqui?

Receba nossas dicas por e-mail

Deixe seu Comentário

This website uses IntenseDebate comments, but they are not currently loaded because either your browser doesn't support JavaScript, or they didn't load fast enough.

Deixe um comentário