Porque temos vontade de comer chocolate na TPM?

por Nutricionista Daniela Mendes Tobaja - CRN3 27602

chocolate1

Para entendermos a origem da vontade de doces e chocolates na TPM é necessário compreender um pouco mais sobre o ciclo menstrual, que é dividido em três fases:

- Fase folicular (fase A)  se inicia na menstruação.

- Fase ovulatória (fase B) é a intermediaria do ciclo.

- Fase lútea (fase C) é aquela compreendida do termino da fase ovulatória até a nova menstruação. Nessa fase, e geralmente sete dias antes da menstruação é que muitas de nós mulheres são acometidas pela TPM.

Supondo que, o ciclo menstrual seja de 31 dias, teríamos o seguinte exemplo:

Maio

S

T

Q

Q

S

S

D

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

31

A famosa TPM (tensão pré-menstrual) ou síndrome pré-menstrual (SPM) atinge de 30-80% das mulheres, principalmente maiores de 30 anos.

Os sintomas podem variar muito de uma pessoa para outra. Para a mesma mulher os sintomas podem ser diferentes, com intensidades diferentes e estar mais presente em alguns ciclos menstruais do que em outros.

Os sintomas são diversos, e podem ser divididos em quatro tipos:

Tipo 1-) afeto negativo: alterações de humor, depressão, tristeza, irritabilidade, ansiedade, excesso de choro, impaciência, tensão, agressividade, baixa auto-estima e desatenção;

Tipo 2-) retenção hídrica: suor nas extremidades, sensibilidade do seio, inchaço na região abdominal, cefaléia, fadiga, e constipação ou diarréia;

Tipo 3-) compulsão alimentar: aumento ou diminuição do apetite e compulsão por doces ou sal;

Tipo 4-) dor: ânsia, cólicas no baixo abdômen, dor lombar e dores generalizadas.

Cerca de 1 a 5% das mulheres apresentam sintomas mais graves, enquadrados como distúrbio disfórico pré-menstrual.

Diferente do que muitos pensam, a TPM pode trazer sintomas positivos como: aumento do interesse e do prazer sexual, mais energia, aumento dos seios, maior criatividade, melhora do desempenho social, ocupacional e bem-estar.  Estima-se que, cerca de 2/3 das mulheres apresentam estes sintomas positivos pelo menos uma vez. Além disso, durante a fase A, há um aumento de 6% do colesterol “bom”, o HDL , e uma queda de 7% do colesterol “ruim” , o LDL,  na fase C.

Com relação as alterações nos hábitos alimentares, cerca de 40-50% das mulheres relatam apresentar maior compulsão por doces e principalmente por chocolate na TPM.

Mas de onde vem essa vontade por chocolate? O chocolate vicia?

Não há respostas que possam ser conclusivas a respeito, mas deve-se considerar que:

- Na TPM temos um aumento do estradiol, que aumenta a sensibilidade do paladar, principalmente para alimentos doces. Já quando a progesterona é elevada, há uma maior sensibilidade para alimentos amargo. Observar-se ainda, casos de compulsão alimentar (tanto para doces como salgados) sete dias antes da menstruação.

- De fato o chocolate para muitos aumenta a sensação de prazer. Estudos mediram a atividade cerebral de indivíduos que haviam consumido chocolate, onde foi possivel visualizar um maior fluxo sanguíneo nas áreas de percepção de prazer (mesmas áreas ativadas por drogas, como a cocaína).

- O chocolate contém ferro. Muitas mulheres podem apresentar anemia na fase C (queda nos valores de hemoglobina, ferritina e saturação de transferrina), pois a absorção do ferro é aumentada devida a necessidade durante o sangramento. Acredita-se que, o desejo por alimentos adocicados, ricos em ferro e que tragam uma sensação de prazer, sejam mais solicitados.

- Apesar de conter pequenas quantidades de cafeína, os chocolates apresentam uma boa quantidade de teobromina e metil-xantina (substância muito semelhante à cafeína). A cafeina apresenta um pequeno risco de dependência e a sua interrupção pode causar sintomas de abstinencia.

- O chocolate ainda contém pequenas quantidades de tiramina e feniletilamina, que são estruturas semelhante as anfetamina  e também o anandamina semelhante à maconha, causando um efeito estimulante e anti-depressivo.

- Além destas substancias, o chocolate e o cacau apresentam tetrahidro-beta-carbolinas, que são alcalóides neuroativas, encontradas em bebidas alcoólicas. Alguns acreditam que,  essa combinação com os demais ingredientes possam tornar viciante.

- O chocolate também contem outras vitaminas, minerais e aminoacidos, como o triptofano que podem estar deficientes na fase C.

-  Também acredita-se que o aroma, sabor, textura e a sensação de derreter o chocolate na boca, torna o chocolate tão desejável.

O cacau in natura e alguns chocolates são ricos em antioxidantes (os flavonóides), no entanto, as quantidades desses flavonóides variam muito de acordo com a colheita do grão e modo de preparo, uma vez em que estes possam ser perdidos com o calor e modo de produção do chocolate. Os flavonóides são conhecidos por diminuir o colesterol “ruim” prevenindo infarto do miocárdio, AVE (acidente vascular encefálico) e melhora do fluxo sangüíneo.

Portanto, para minimizar ou mesmo prevenir os sintomas da TPM e da compulsão alimentar procure o seu nutricionista.

Fonte:  ANutricionista.Com - Daniela Mendes Tobaja - CRN3 27602 - Nutricionista em Piracicaba.

Referências Bibliográficas:
Muramatsu C. H., Vieira O. C. S., Simões C.C., Katayama D. A., Nakagawa F. H. Consequências da síndrome da tensão pré-menstrual na vida da mulher. Rev. Esc. Enferm.USP, v. 35, n3, 2001.

Richter M., Lannes S. C. S. Ingredientes usados na indústria de chocolates. Rev. Bras. Cienc. Farm., v 43, n 3, 2007.

Sampaio H. A. C. Aspectos nutricionais relacionados ao ciclo menstrual. Ver. Nutr. V. 15, n 3, 2002.

Souza R. A. G., Sichieri R. Consumo de cafeína e prematuridade. Rev. Nutr. vol.18 no.5, 2005.

Valenzuela A. B. El chocolate, um placer saludable. Rev Chil Nutr, Vol. 34, Nº3, 2007.
Importante: As informações fornecidas não são individualizadas, portanto, um nutricionista deve ser consultado antes de se iniciar uma dieta. O artigo acima expressa a opinião do autor e pode NÃO refletir a opinião do site ANutricionista.
Você é novo por aqui?

Receba nossas dicas por e-mail

Deixe seu Comentário

This website uses IntenseDebate comments, but they are not currently loaded because either your browser doesn't support JavaScript, or they didn't load fast enough.

Deixe um comentário