Por que é tão difícil emagrecer?

por Nutricionista Tatiane Trevilato de Brito - CRN3 26450

emagrecer

Atualmente encontramos vários  fatores que dificultam o  processo de emagrecimento e o primeiro passo é reconhecê-los para que o processo tenha sucesso.

Em primeiro lugar, é preciso emagrecer por si mesmo e não para agradar outras pessoas.

Você deve responsabilizar-se por seu emagrecimento e não buscar milagres. Pare de procurar soluções milagrosas, dietas da moda, remédios que prometem emagrecimento sem esforço algum, afinal se emagrecer fosse tão fácil e permitisse métodos milagrosos o mundo não teria a maior parte da sua população acima do peso.

Não culpe o nutricionista, médico, a família etc  pelo seu não emagrecimento. Tenha consciência dos seus atos e responsabilize-se por suas escolhas.

Em um contexto ou época em que ser magro é sinônimo de beleza e no qual a ditadura da magreza parece falar mais alto,  cultuar o corpo nunca esteve tão “na moda”, seja por motivos de saúde ou estéticos, e  muitos  vivem constantemente em guerra com a balança e esperam ansiosamente pela próxima  segunda-feira para então iniciar mais uma de tantas maneiras extraordinárias para emagrecer.

Ao adotarmos dietas muito restritivas ou dietas milagrosas,  acabamos sofrendo recaídas. E a cada recaída, ficamos mais longe de nossos hábitos e de nossa meta, e consequentemente nossa auto-estima fica mais baixa.

Desta forma inicia-se um ciclo destrutivo: dieta – recaída – ganho de peso – queda da auto estima. Sendo assim, começamos  a acreditar cada vez menos em nós e até mesmo o regime torna-se  um hábito.

Devemos mudar a forma de pensar e agir,  pensar como magro, colocar a comida em seu devido lugar. Comida é fonte de energia e nutrientes e só isso.  Comida não resolve ansiedade, tristeza, solidão, alegria, etc.

Aprenda a diferenciar fome de vontade de comer ou fome real de fome emocional. Os episódios de fome insaciável ou “ataques” desesperados aos alimento são bons exemplos de fome emocional, afinal somos seres dotados de um organismo extremamente inteligente que sabe quando é a hora de parar. Portanto, coma devagar para que o cérebro reconheça o momento da alimentação e saiba o momento de interrompê-la.

Nenhum alimento é proibido, nenhum alimento mata por si só. O que mata são os exageros. Não sofra, não passe fome!

Privando-se de comer alimentos mais  “engordativos” (doces, massas, etc.) a pessoa acaba adquirindo um desejo que fica contido e, na primeira oportunidade que tiver (angústia, raiva, ansiedade) irá comer  não apenas um pouco ou um pedaço daquele alimento, mas exagera na quantidade. É neste momento que está o perigo! É preciso lembrar que a privação geralmente leva a episódios de compulsão.

Procure um nutricionista. Faça uma reeducação alimentar, deste modo não haverá alimentos proibidos. Você apenas irá aprender o que cada alimento faz pelo seu organismo e terá a oportunidade de escolher, conscientemente, o que comer.

Tenha uma boa hidratação. Beba bastante líquidos durante todo o dia. Isso ajuda a manter um bom funcionamento do metabolismo, além de  limpar o organismo de toxinas, hidratar o corpo e a pele.

Pratique atividade física, além do bem estar que ela te proporciona, facilita o emagrecimento.

Não crie tantas expectativas na magreza, isso pode atrapalhar seu emagrecimento (ex: quando eu for magra arrumarei um namorado), pois se após o emagrecimento  as expectativas não forem  realizadas, provavelmente você voltará a engordar.

E para finalizar, procure o auto conhecimento, aumente sua auto-estima, faça atividades prazerosas. Goste-se e emagreça normalmente.  Não espere para se gostar ou se cuidar quando estiver magra, afinal para se emagrecer é preciso uma boa dose de amor próprio.

Lembre-se: você é muito mais que um simples corpo e sua vida vale muito. Não são alguns quilinhos a mais que vão tirar seu brilho!

Fonte:  ANutricionista.Com - Tatiane Trevilato de Brito - CRN3 26450 - Nutricionista em Ribeirão Preto.

Referências Bibliográficas:
World Health Organization. Obesity: preventing and managing the global epidemic. Geneva: World Health Organization; 2000. (WHO Technical Report Series, 894).

LAKATOS, Lyssie. Acelere seu Metabolismo. Editora Best Seller. 1 ed, 2010.
Guia alimentar para a população brasileira: promovendo a alimentação saudável/Ministério da Saúde.
Importante: As informações fornecidas não são individualizadas, portanto, um nutricionista deve ser consultado antes de se iniciar uma dieta. O artigo acima expressa a opinião do autor e pode NÃO refletir a opinião do site ANutricionista.
Você é novo por aqui?

Receba nossas dicas por e-mail

Deixe seu Comentário

This website uses IntenseDebate comments, but they are not currently loaded because either your browser doesn't support JavaScript, or they didn't load fast enough.

Um Comentário para “Por que é tão difícil emagrecer?”

  1. Dr. Paulo Pereira comentou:

    Olá a todos.

    Gostaria de falar rapidamente sobre remédios para emagrecer.

    Muito se fala nos efeitos colaterais dos remédios para emagrecer sobre o "corpo".

    Mas o que é ainda muito pouco divulgado são os efeitos sobre a mente.
    Diariamente, vejo pacientes que chegam ao meu consultório com piora profunda tando de transtornos ansiosos quanto de depressão, tudo porque fizeram uso de medicação para emagrecer, geralmente de derivados de anfetaminas e sem um suporte médico adequado.

    Procure sempre ajuda especializada, pois não somente seu corpo, mas também sua saúde mental está em jogo toda vez que você se aventura com algum remédio "milagroso" para emagrecer…

    Dr. Paulo André Pereira.

Deixe um comentário