O que é o diabetes gestacional?

por Nutricionista Mírian Valério - CRN2 7012P

gestante

O diabetes gestacional (DG) surge durante a gravidez, principalmente após a  24° semana de gestação, ocorrendo intolerância ao açúcar durante o período gestacional e os níveis de glicemia podem se normalizar após o nascimento do bebê, diferente do diabetes tipo I e II que persistem por toda a vida. Geralmente as mulheres desenvolvem o diabetes gestacional devido a uma resistência à ação da insulina, impossibilitando a entrada de glicose dentro da célula para ser usada como fonte de energia. Fator que pode ser desencadeado por alguns fatores de risco durante o período gestacional, como:

  • Idade superior a 25 anos
  • Obesidade ou ganho excessivo de peso durante a gravidez atual
  • Deposição central (região do abdômen) excessiva de gordura corporal
  • História familiar de diabetes em parentes de 1° grau
  • Crescimento fetal excessivo
  • Polidrâmnio (Aumento do líquido aminiótico)
  • Hipertenção ou pré eclâmpsia (DHEG) na gravidez atual
  • Antecedentes obstétricos de morte fetal ou neonatal, de macrossomia (peso superior do feto) ou de diabetes gestacional

Para reduzir o risco de desencadear o DG, as mulheres devem manter o peso dentro dos parâmetros normais e realizar exercícios físicos regulares. Muitas gestantes não apresentam sintomas no diabetes gestacional, mas é importante ficar atenta se surgir:

  • Poliúria (aumento do volume urinário)
  • Polidipsia (sede elevada)
  • Polifagia (fome em excesso)
  • Perda ou aumento exagerado do peso corporal
  • Desanimo, cansaço ou fraqueza

As complicações metabólicas do diabetes gestacional, está associado com o risco elevado tanto para o feto, quanto para a mãe, devido ao aumento da prevalência de anomalias congênitas e abortamentos espontâneos e ao risco de macrossomia, hipocalcemia, níveis reduzidos de ferro e desconforto respiratório para o feto. Há evidências de que os filhos de gestantes com diabetes gestacional são mais vulneráveis a desenvolver obesidade e uma menor tolerância a glicose na faze adulta. Estudos também tem demonstrado que filhos de mães com  Diabetes Gestacional descompensado, tem chances de ocorrer um déficit intelectual, desencadeados pela cetonúria – causada no diabetes, no jejum prolongado e também nas dietas com restrição de carboidrato, por desencadear uma maior oxidação de gordura no organismo para obter energia, aumentando assim, a circulação de corpos cetôncios causando a cetonúria.

Essas alterações no metabolismo dos indivíduos com diabetes, podem ser controladas através da atividade física, dieta e com insulina nos casos mais severos, quando os níveis glicêmicos permanecem elevados. O acompanhamento nutricional por um nutricionista se torna o mecanismo mais importante, recomenda-se dietas entre 30 e 35 calorias por kg de peso ideal para a idade gestacional. Essa conduta poderá melhorar o controle glicêmico, além de reduzir o ganho de peso. As refeições devem ser fracionadas ao longo do dia, sendo três refeições principais (desjejum, almoço e jantar) e  três a quatro lanches de pequeno volume, evitando também frituras e preferindo alimentos ricos em fibras, como os cereais integrais, frutas e vegetais, afim de evitar picos elevados de glicose no na sangue.

A mudança do hábito alimentar da mãe diabética é fundamental para evitar complicações para o feto e para a gestante.

Vale ressaltar, que essas mães deverão fazer um acompanhamento nutricional com um nutricionista após o parto, afim de reduzir as chances de desenvolver a doença no futuro.

Fonte:  ANutricionista.Com - Mírian Valério - CRN2 7012P - Nutricionista em Rio Grande.

VITOLO, Márcia Regina. Nutrição da gestação ao envelhecimento. Rio de Janeiro: Ed. Rubio, 2008.
Importante: As informações fornecidas não são individualizadas, portanto, um nutricionista deve ser consultado antes de se iniciar uma dieta. O artigo acima expressa a opinião do autor e pode NÃO refletir a opinião do site ANutricionista.
Você é novo por aqui?

Receba nossas dicas por e-mail

Deixe seu Comentário

This website uses IntenseDebate comments, but they are not currently loaded because either your browser doesn't support JavaScript, or they didn't load fast enough.

Deixe um comentário