Nutrição no retardo do envelhecimento (”anti-aging”)

por Nutricionista Karen Falzeta Falco Innocentini - CRN3 27588

Com o passar dos anos, nosso corpo sofre muitas alterações clínicas e fisiológicas, tanto por efeitos externos como internos. Quando passamos a entendê-los e conhecemos as propriedades dos alimentos conseguimos favorecer a melhora das desordens estéticas e retardar o envelhecimento da pele.

É bastante comum encontrar pessoas com deficiência de vitaminas e ácidos graxos essenciais. A suplementação oral de minerais, vitaminas e ácidos graxos essenciais pode modular a função cutânea, melhorando o aspecto da pele. Mas tudo deve ser feito com muita cautela, para se evitar excessos que podem levar a outros problemas. Para iniciar esse tipo de tratamento é necessário avaliar as possíveis deficiências dietéticas e corrigir os erros alimentares.

Sempre que pensarmos em melhorar as desordens cutâneas, devemos nos lembrar de que existe um processo inflamatório responsável pelos sintomas indesejados, que pode ser combatido pela adequada nutrição.

Os conhecidos radicais livres são substâncias produzidas em nosso organismo e estão relacionadas a processos degenerativos. Portanto, em excesso são tóxicos e favorecem o envelhecimento, além de existirem evidências de que os radicais livres estejam envolvidos em mais de 50 doenças, como algumas já consagradas (catarata, acidente vascular cerebral, esclerose múltipla, doença de Alzheimer, Mal de Parkinson).

Veja alguns dos exemplos de desequilíbrio promovidos pela má alimentação associada à constante exposição a substâncias tóxicas:

- alto consumo de açúcar e gorduras saturadas: aumentam a formação de radicais livres e, consequentemente, promovem um aumento das substâncias com ação inflamatória;

- deficiência de micronutrientes (vitaminas e minerais): alteram os níveis de hormônios da tireóide, como por exemplo a carência de selênio e zinco;

- dietas inadequadas: relacionam-se ao aumento de estrógeno, hormônio com efeito na obesidade, podendo ser associado à formação de celulite.

- microbiota intestinal desequilibrada: pode estimular o sistema imunológico (defesa do organismo) e assim desenvolver reações alérgicas ou hipersensibilidades a diversas substâncias, inclusive àquelas que você já está acostumado(a) a ter contato ou a alimentos que já consumia antes sem apresentar nenhum problema. Isso é corrigido pela adequação da dieta.

Veja alguns nutrientes com ação sobre a saúde da pele:

- selênio: pessoas com acne apresentam menores níveis de selênio, com déficit na formação de T3 (hormônio da tireóide);

- cálcio: o aumento de cálcio no interior das células estimula o acúmulo de gordura nas células do tecido adiposo;

- zinco: possui ação cicatrizante e mantém a integridade da membrana das células. É considerado antioxidante (combate os radicais livres), podendo atuar na prevenção do envelhecimento celular. É também responsável pela elasticidade e hidratação da pele;

- vitamina A: atua no combate à acne, estimula a síntese de colágeno e participa da resposta preventiva contra os efeitos nocivos da exposição aos raios ultravioleta;

- vitamina D: age na renovação das células;

- vitamina E: importante antioxidante, contribui para a produção de colagenase e colágeno, auxiliando a saúde estética;

- Vitamina C: potente antioxidante, reduzindo os prejuízos causados pelos radicais livres sobre a saúde estética;

- vitaminas do complexo B: previnem o risco de desenvolvimento de celulite por regular a formação adequada de substâncias nocivas à saúde venosa.

Alguns exemplos de alimentos que você pode consumir diariamente são: açaí, aveia, chá verde, gergelim, soja, tomate, goiaba e melancia.

Pelo que podemos notar, a nutrição está intimamente relacionada à aparência física e estética. Portanto, se você deseja melhorar sua saúde estética, melhore seus hábitos de vida e corrija sua alimentação. Peça ajuda ao(a) seu(a) nutricionista para montar um plano alimentar que melhor se adéqüe às suas necessidades.

Fonte:  ANutricionista.Com - Karen Falzeta Falco Innocentini - CRN3 27588 - Nutricionista em São José do Rio Preto.

PASCHOAL, V.; NAVES, A.; FONSECA, A.B.P.B.L. Nutrição Clínica Funcional: Dos princípios à prática clínica. VP Editora, 2008.
Importante: As informações fornecidas não são individualizadas, portanto, um nutricionista deve ser consultado antes de se iniciar uma dieta. O artigo acima expressa a opinião do autor e pode NÃO refletir a opinião do site ANutricionista.
Você é novo por aqui?

Receba nossas dicas por e-mail

Deixe seu Comentário

This website uses IntenseDebate comments, but they are not currently loaded because either your browser doesn't support JavaScript, or they didn't load fast enough.

Deixe um comentário