Gastrite ou hipocloridria: saiba um pouco mais.

por Nutricionista Ana Paula Fidélis - CRN9 6192

gastrite

Atualmente existem milhões de pessoas com sintomas ou diagnóstico de hipocloridria e gastrite.

A hipocloridria é caracterizada por uma diminuição na secreção de ácido clorídrico no estômago (substância que promove a digestão dos alimentos e ativação para absorção de alguns minerais) levando a uma inflamação no tecido do estômago, aumento na produção de bactérias nocivas como a Helitobacter Pylori (bactéria presente em gastrites bacterianas), má digestão, diminuição na absorção de ácido fólico, ferro, zinco e vitamina B12.

Esta hipocloridria leva a alguns sintomas importantes como queimação, azia, distensão abdominal (barriga fica inchada), diarréia ou constipação (intestino preso), sensação de empachamento após comer, mau hálito, restos de comida nas fezes e língua branca.

A hipocloridria é causada por inúmeros fatores como doenças auto-imunes, nutrição deficiente em zinco e vitamina B6, excesso de gorduras e açúcares, alimentação com exageros, estresse, ingestão de bebidas alcoólicas e uso de medicamentos como omeprazol continuamente.

Fala-se muito que a gastrite é uma inflamação no estômago e que é diagnosticada com exames de endoscopia.

A hipocloridria leva a gastrite por sérios fatores como: se não há suco digestivo suficiente (ácido clorídrico), não haverá digestão correta dos alimentos, principalmente de proteínas. Esta má digestão leva a uma lesão na parede do estômago. Esta lesão e má digestão podem piorar o quadro quando o bactéria H.pylori se instala. Estes quadros ainda levam a disbiose, alteração que já foi descrita aqui.

Os fatores que ainda pioram esta má digestão e hipocloridria são o uso de medicamentos como o omeprazol, uso de antiácidos, consumo abusivo de café, chás, chocolate, gorduras, bebidas alcoólicas, refrigerantes e água com gás, leite e derivados, soja e outros que podem ser específicos para cada pessoa.

Todas estas alterações formam um ciclo vicioso levando a quadros de hipersensibilidades tardias (que em breve estará aqui no site), causando diversas doenças.

Há alguns alimentos que ajudam nesta melhora da hipocloridria e consequentemente, na digestão. Ofertar sempre na sua alimentação: hortelã, alecrim, erva-doce, couve, batata crua (pode bater nos sucos), fibras, frutas, legumes, evitar carnes, leite e derivados.

Lembrando a vocês que esta é somente uma breve orientação e NÃO uma consulta nutricional, para isso seria necessário ir a um profissional nutricionista.

Fonte:  ANutricionista.Com - Ana Paula Fidélis - CRN9 6192 - Nutricionista em Belo Horizonte.

PERCIVAL, M. Intestinal Health. Clinical Nutrition Insigts. Vol. 5, no 5, 1997.

MURRAY M. PIZZORNO, N. D. Encyclopedia of Natural Medicine, 1991.

Paschoal Valéria, Naves Andréia, Fonseca Ana Beatriz. Nutrição Clínica Funcional: dos princípios à Prática Clínica. 1a edição. São Paulo. 2007.
Importante: As informações fornecidas não são individualizadas, portanto, um nutricionista deve ser consultado antes de se iniciar uma dieta. O artigo acima expressa a opinião do autor e pode NÃO refletir a opinião do site ANutricionista.
Você é novo por aqui?

Receba nossas dicas por e-mail

Deixe seu Comentário

This website uses IntenseDebate comments, but they are not currently loaded because either your browser doesn't support JavaScript, or they didn't load fast enough.

Um Comentário para “Gastrite ou hipocloridria: saiba um pouco mais.”

  1. Isabel Crivillari comentou:

    Nossa que dicas legais. De fato faço uso do omeprazol a vários meses e ultimamente tenho piorado. Como uso medicamentos genéricos, achei que a culpa era da marca que estava usando. Meu médico nunca me alertou sobre isso.

Deixe um comentário