O que são Fitoterápicos?

por Nutricionista Glaucia Figueiredo Justo - CRN4 09100413

Fitoterapia

Hoje muito se estuda e discute a respeito dos Fitoterápicos. Segundo a resolução do CFN 402/2007  fica regulamentado a prescrição destes pelo nutricionista, desde que seja na forma in natura fresca ou como droga vegetal nas suas diferentes formas farmacêuticas, como por exemplo em pó, cápsulas, gotas, chás e demais formas encontradas no mercado.

A fitoterapia possui uma grande interface com a Nutrição, uma vez que as plantas são comumente ingeridas nas mais diversas formas e apresentam finalidades terapêuticas e bioativas. Na prática clínica da nutrição, os fitoterápicos têm colaborado para melhora de quadros clínicos diversos.

Mas o que é fitoterapia?

A palavra Fitoterapia deriva do termo “phyton” que significa vegetal e  “therapeia” que significa terapia. Desta maneira se caracteriza pela terapêutica que usa as plantas medicinais nas diferentes formas farmacêuticas. Segundo a resolução acima citada, fitoterapico é o produto obtido empregando-se exclusivamente matérias-primas ativas vegetais, que tenham conhecimento da eficácia e possíveis riscos do seu uso.

E o que são as plantas medicinais?

É todo e qualquer vegetal que possui, em um ou mais órgãos (folhas, caule, flores, raízes ou frutos), substâncias que podem ser utilizadas com fins terapêuticos.

Conheça alguns principais fitoterápicos e suas indicações.

Alho: utiliza-se o bulbo, sua indicação é no tratamento de hipercolesterolemia e expctorante;

Picão: muito utilizado pelas nossas avós no tratamento da icterícia. Realmente possui essa propriedade, utilizando-se as folhas na forma de chá. Não consumir na gravidez;

Capim santo: utiliza-se suas folhas em quadros leves de insônia e calmante suave;

Anis estrelado: seu fruto é utilizado como expectorante na forma de chá, porém não deve ser consumido por gestantes;

Camomila: suas flores são indicadas para o tratamento de quadros leves de ansiedade e calmante suave, além de atuar nas cólicas intestinais;

Espinheira santa: utiliza-se como infusão as suas folhas nos distúrbios da digestão como azia e gastrite, entretanto não deve ser consumido por gestante;

Melissa ou erva cidreira e maracujá: reconhecidos por sua propriedade calmante, entretanto não é indicado para pessoas com hipotiroidismo;

Guaraná: muito utilizado pela sua propriedade estimulante, sua semente quando triturada torna-se pó, porém não deve ser indicado para pessoas com ansiedade, hipertensão e problemas cardíacos;

Erva doce: seus frutos são indicados para distúrbios gastrointestinais, cólicas e como expectorante;

Romã: na casca é que contém a substância com propriedades de combater inflamações e infecções da mucosa da boca e faringe;

Esses fitoterápicos são utilizados com muita frequência na medicina popular, nossas avós, mães e tias com seus conhecimentos e experiência de vida fazem o uso de tais plantas. Entretanto, para fazer o tratamento com fitoterapicos é importante que tenha o acompanhamento de um profissional de saúde uma vez que possuem propriedades farmacológicas e em alguns casos efeitos adversos à saúde. Portanto não deixe de consultar seu nutricionsita e tire suas dúvidas a respeito dos fitoterápicos.

Fonte:  ANutricionista.Com - Glaucia Figueiredo Justo - CRN4 09100413 - Nutricionista em Vila Velha.

Referências Bibliográficas:
Resolução Conselho Federal de Nutricionistas n 402/2007
Agência Nacional de Vigilância Sanitária Disponível em: acesso dia 08 de set de 2010.
Importante: As informações fornecidas não são individualizadas, portanto, um nutricionista deve ser consultado antes de se iniciar uma dieta. O artigo acima expressa a opinião do autor e pode NÃO refletir a opinião do site ANutricionista.
Você é novo por aqui?

Receba nossas dicas por e-mail

Deixe seu Comentário

This website uses IntenseDebate comments, but they are not currently loaded because either your browser doesn't support JavaScript, or they didn't load fast enough.

Deixe um comentário