Dietoterapia na doença de Crohn

por Nutricionista Thiago Fuster Giacometti - CRN3 21.894

crohn

Doença de Crohn pode estar envolvida desde a boca ao ânus, mais comumente no íleo e cólon. Nas porções do intestino envolvidas, a inflamação pode pular áreas, e portanto esses segmentos saudáveis do intestino se separam das porções inflamadas. As inflamações podem estender-se a toda parede digestiva do portador.

A doença de Crohn pode deixar de manifestar por dias ou anos, sem o portador saber, podendo ter uma recaída. Ela desencadeia uma diarréia sanguinolenta, causando fortes dores abdominais, sendo que o portador tem uma perda reconhecível de massa magra reduzindo o peso. Ela pode ter um grau de severidade de leve a grave, neste caso a cirurgia pode ser necessário para reparar as estruturas ou remover as porções do intestino quando o tratamento não der resultado.

A causa da doença de Crohn é desconhecida, mas há medicamentos que estabilizam ou diminuem o preocesso inflamatório, mas não curam a doença. Os sintomas da doença são: diarréia, febre, perda de apetite, perda de peso, fístulas, etc. Podendo ser confirmada por exames laboratoriais e através de um RX-trânsito intestinal, ultrasson, tomografia, ressonância ou por colonoscopia, endoscopia alta.

A doença não tem cura, mas pode ser tratada, para que o paciente possa ter uma vida normal. Além dos medicamentos que ajudam a diminuir o processo inflamatório, o paciente também deve ser acompanhado por um nutricionista, para melhor atendê-lo quanto a dieta ou dietoterapia.

O paciente deve seguir uma dieta hipercalórica (rica em energia) e hiperprotéica (rica em proteína) após fase aguda, tendo que seguir refeições frequentes em poucos volumes.  Deve se alimentar de alimentos ricos em ácidos graxos poliinsaturados (óleo de peixe, salmão, sardinha, agrião,etc.), ricos em potássio (banana, bata-baroa,etc) caso haja diarréia frequente, ricos em cálcio (queijo, pasta de gergelim,etc) e vitamina D (óleo de fígado de bacalhau, sardinha, fígado de galinha,etc.) quando não puder usar leite, alimentos ricos em ferro (fígado bovino) e ácido fólico (fígado de galinha), alimentos ricos em magnésio (leite de soja, proteina vegetal texturizada) em caso de diarréia ou constipação do intestino, suplementos líquidos orais isotônicos ou soro caseiro.

O paciente deve evitar alimentos ricos em gorduras, leite de vaca e suplementos em pó ou líquidos que contém lactose, em caso de intolerância à lactose;  deve-se evitar almentos ricos em sacarose (açúcar branco e doce em geral); alimentos que contém fibras insolúveis (farelo de trigo, cenoura crua, folhosos,etc..) e condimentos picantes (pimentas, picles, mostarda e molhos picantes).

Pesquisadores vem estudando à anos a Doença de Crohn, tentando achar caminhos que o levam a cura desta Doença, infelizmente até o momento chegaram somente a estabilização da doença. Alguns realizaram estudos de campo com suplementação de vitamina D (para melhorar a absorção de cálcio em que o paciente tem muita perda); dieta polimerica comparando-se aos corticóides, tendo uma evolução insignificante do caso e suplementação de vitaminas do complexo B. todos estes estudos não chegaram ao objetivo final, porém com resultados positivos quanto a estabilização do quadro.

É muito importante para o paciente, mesmo com a doença estabilizada, ser acompanhada por um médico especializado e Nutricionista, para melhor auxiliá-lo na alimentação e seguir com uma vida normal.

Fonte:  ANutricionista.Com - Thiago Fuster Giacometti - CRN3 21.894 - Nutricionista em Santo André.

MAHAM, L and STUMP, S. Krause - Alimentos, Nutrição & Dietoterapia. 11ª edição;
KUMARI, M et al. Vitamin D-meidated calcium absorption in patients with clinically stable Crohn's disease: A pilot study. Mol Nutr Food Res. Agosto-2010: Pág. 1085-1091;
VERWAY, M et al. Vitamin D, NOD2, autophagy and Crho Desease. Expert Rev. Clin. Immunol 6(4), 505-508, 2010;
SMITH, P. Nutritional therapy for active Crohn’s disease. World Journal Gastroenterol 2008 July 21; 14(27): 4420-4423;
Importante: As informações fornecidas não são individualizadas, portanto, um nutricionista deve ser consultado antes de se iniciar uma dieta. O artigo acima expressa a opinião do autor e pode NÃO refletir a opinião do site ANutricionista.
Você é novo por aqui?

Receba nossas dicas por e-mail

Deixe seu Comentário

This website uses IntenseDebate comments, but they are not currently loaded because either your browser doesn't support JavaScript, or they didn't load fast enough.

Deixe um comentário