Dicas para ter eficiência na eliminação de peso

por Nutricionista Ana Paula Fidélis - CRN9 6192

Por que foi colocado eliminação e não perda de peso? Você já parou para pensar que tudo o que é perdido pode ser encontrado? É uma brincadeira, mas é muito efetiva no tratamento de emagrecimento. Você faz o tratamento para eliminar os kilos excedentes e não perder. Essa palavra é muito errada assim como dieta já se tornou ultrapassado. Então a primeira dica é ELIMINAÇÃO do peso e não perda de peso.

Tente ao máximo que puder falar em planjejamento alimentar, desde com nutricionista, ao invés de dieta. Dieta é algo restrito, a curto prazo e não tem caráter de reeducação alimentar e muito menos saúde. A palvra dieta seria uma que deve sair do seu vocabulário. O emagrecimento é um aprendizado e para isso nada melhor que um planejamento para isso, logo um plano alimentar.

Outra situação bem rotineira no consultório é o paciente pensar que o nosso corpo consegue entender o que é final de semana. Isso infelizmente não acontece. Digo isso porque muitos deles pedem uma alimentação diferente para o final de semana, se podem comer alguma besteirinha ou até mesmo sair do plano alimentar. Claro que no final de semana as pessoas querem relaxar e uma alimentação adequada a isso pode ser feita. Mas o que a maioria pensa é em “sair” deste planejamento em busca do prazer do final de semana e do relaxamento. Parace que fazer o plano alimentar durante a semana é um sacrifício e ficam ansiosos pela chegada do final de semana para serem libertados. Está ai um ponto importantíssimo do emagrecimento. Muitas pessoas perdem o objetivo porque deixam escapar este final de semana e manter o plano alimentar é crucial para o emagrecimento. A alimentação tem que ser prazerosa e por isso o planejamento alimentar tem que ser feito de acordo com os seus hábitos e preferências. Esta alimentação tem que ser para a sua vida e não somente em um momento. Este planejamento é para ajudar a escolher melhor os alimentos, saber a quantidade que pode comer por exemplo, das besteiras e vai melhorar a sua saúde como um todo. logo não terá essa grande ansiedade pela libertação.

Outro fator relevante é pensar que todos entendem um pouco de alimentação ou planejamento alimentar. É fundamental a confiança no seu nutricionista para efetivamente conseguir atingir o seu objetivo. Isso está acontecendo com a medicina também. Os pacientes procuram saber dos medicamentos, opinam e muitas vezes o medicamento é prescrito pelo médico, mas o paciente acha que não deve tomá-lo e ele mesmo faz o diagnóstico. Cada um de nós tem uma formação e para isso exige uma faculdade ou universidade. Ninguém sabe tudo e ficar procurando informações, e a maioria das vezes na internet, pode atrapalhar e muito o emagrecimento. Falo isso no sentido de ficar vasculhando o que seu profissional fez para você e conscientemente começar a boicotar o seu planejamento. Como já disse, é fundamental acreditar no seu profissional para tudo dar certo.

Pegando um gancho com o trecho acima, a relação entre o profissional e o paciente tem que ser bem estabelecida no sentido de quais obrigações devem ser feitas. É imprescindível o paciente entender que 10% é a responsabilidade do profissional mas 90% é de responsabilidade do paciente! Muitos deles brincam “você vai ter que fazer eu perder peso hein”. Isso infelizmente não tem como ser feito. O profissional não consegue simplesmente apertar um botão ou saber como o seu metabolismo reage e como você efetivamente vai seguir o que ele te pediu. Muitos boicotam algo do planejamento e nem falam porque pensam que isso não vai fazer diferença. Mas faz, e muito. Por isso ter a responsabilidade pelos seus atos é fundamental.

Falando da alimentação de fato, muitos vacilos podem prejudicar o seu foco. Cito 4 importantes  deles:

1 – Não seguir o seu plano alimentar como o seu nutricionista pediu;

2 – Comer antes do recomendado, algo que tinha muita compulsão como doce por exemplo. O cérebro fica viciado na alimentação sabia? E por isso é preciso dessensibilizar para haver uma efetividade nesta compulsão. Escolher comer um pouquinho do que faz ter esta compulsão, pode desencadear um sinal para efetivamente comer muito. E isso atrapalha muito o tratamento;

3 – Para os amantes das carnes, infelizmente comer carne vermelha como picanha é arrasador para qualquer planejamento. Isso porque além de conter muita gordura, tem muita caloria. Ficam na lista as frituras, doces, massas, tortas, bolos, carnes com cremes, sorvetes, milk-shakes, açaí (da forma que vem sido feito).

4 – Não comer de 3 em 3 horas. É preciso dar regularidade ao corpo para controle dos hormônios e emagrecimento. “Passar fome” não adianta para uma eliminação efetiva de peso. Para isso a regularidade é fundamental.

E agora 5 dicas para ter um sucesso no seu objetivo

1 – Claro, seguir as orientações do seu nutricionista;

2 – Reduzir a quantidade de carboidratos da alimentação como pão francês, bolos, tortas, massas, suco pronto, doces, farinhas em geral. O carboidrato é o mal da nação e do envelhecimento precoce;

3 – Substituir qualquer lanchinho, besteiras por frutas. As frutas são benéficas, fornecem vários nutrientes;

4 – Variar na alimentação sempre! A alimentação crônica faz com o que seu corpo comece a rejeitar os mesmos alimentos e você ter sinais e sintomas como obesidade, fadiga, depressão, compulsão, mau humor, fibromialgia e outros inúmeros. Varie no tipo de pão, nas frutas, verduras e legumes. Não deixe virar rotina a sua alimentação!

5 – Praticar atividade física sempre. Fazer alguma atividade sempre com estímulo maior do que já fez para o seu corpo ter mais trabalho e assim aumentar o metabolismo.

Fonte:  ANutricionista.Com - Ana Paula Fidélis - CRN9 6192 - Nutricionista em Belo Horizonte.

BECK S J. Pense Magro: a dieta definitiva de Beck. Ed artmed. 2009.
Importante: As informações fornecidas não são individualizadas, portanto, um nutricionista deve ser consultado antes de se iniciar uma dieta. O artigo acima expressa a opinião do autor e pode NÃO refletir a opinião do site ANutricionista.
Você é novo por aqui?

Receba nossas dicas por e-mail

Deixe seu Comentário

This website uses IntenseDebate comments, but they are not currently loaded because either your browser doesn't support JavaScript, or they didn't load fast enough.

Deixe um comentário