Diabetes Mellitus Tipo 1 e Tipo 2: Diferenças e Sintomas

por Nutricionista Manoela Gomes de Oliveira - CRN5 3335/P

Diabetes mellitus é um distúrbio metabólico causado pela falta relativa ou absoluta de insulina no organismo. Essa insulina é um hormônio produzido pelo pâncreas e tem a função de facilitar a absorção da glicose pelo organismo. Por isso, quando ela é produzida em quantidade insuficiente ou atua de forma inadequada, a glicose deixa de ser absorvida pelas células e acumula-se no sangue. Deu nó? Calma… vou descomplicar: isso nada mais quer dizer que ocorrerá um aumento da sua taxa de açúcar no sangue. Ficou mais fácil agora não é? Fique ligado, pois a taxa normal de glicose no seu organismo deve variar entre 70 a 100mg por 100mL de sangue.

Então vamos lá… Existem dois tipos de diabetes e antigamente elas eram chamadas de insulino dependente e insulino independente. Hoje esta denominação está em desuso e passamos a adotar a classificação de Diabetes Mellitus tipo 1 e Diabetes Mellitus tipo 2.

O primeiro tipo trata-se de uma doença auto-imune onde o corpo produz pouca ou nenhuma insulina, geralmente surge ainda na infância ou adolescência e é necessário que se tome doses diárias de insulina para manter o controle da glicose.

Já o segundo tipo, a maior incidência é por fatores hereditários e acomete mais os indivíduos na fase adulta, normalmente está associada a obesidade e a idosos. Porém, neste caso, a produção de insulina é normal, mas os tecidos do corpo se tornam resistentes à sua ação, o que acaba impedindo a absorção da glicose pelo organismo e gerando o aumento da taxa de açúcar na corrente sanguinea.

Agora que você já descobriu as diferenças, saiba que a maior incidência dessa disfunção ocorre em pessoas obesas e de vida sedentária. E sabe por quê? Os seus hábitos alimentares contribuem muito para o seu quadro clínico futuro, pois é a partir dele que podemos verificar o que você anda comendo e daí determinar o seu estilo de vida alimentar. Note que o sobrepeso é um pulo para a obesidade, e esta sim é um dos fatores de risco para se desenvolver o diabetes. É bom lembrar que com ela você adquire um pacote que vem com o desenvolvimento de futuros problemas como catarata e cegueira, enfarto do miocárdio, amputação de membros, pé diabético e dificuldade de coagulação sanguinea, impotência sexual masculina, e não pára por aí, pois as mais complicadas são as doenças pulmonares e circulatórias, insuficiência renal e a tão conhecida hipertensão arterial. Por isso se cuide e mantenha um estilo de vida saudável, praticando atividade física e melhorando o seu hábito alimentar dando sempre preferência aos alimentos mais saudáveis como frutas e verduras. Esqueça os salgadinhos, as frituras e a cervejinha com frequência e fique atento, aos seguintes sintomas:

Diabetes: Sinais e Sintomas- Problemas de má circulação;

- Perda de peso, apesar da boa alimentação;

- Formigamento no corpo;

- Pressão alta;

- Problemas cardíacos (colesterol e triglicerídeos elevados);

- Dificuldade de cicatrização, principalmente em membros inferiores;

- Doenças renais;

- Infecções freqüentes.

E ao menor sinal deles lembre-se de procurar o seu médico e um nutricionista, pois só eles poderão lhe diagnosticar e auxiliar na sua alimentação que deverá ser equilibrada.

Fonte:  ANutricionista.Com - Manoela Gomes de Oliveira - CRN5 3335/P - Nutricionista em Itabuna.

Referências Bibliográficas:
TAMBASCIA, M.A. e cols. Tratamento e acompanhamento do Diabetes mellitus: Diretrizes da Sociedade Brasileira de Diabetes. Rio de Janeiro: Diagraphic, 2007.
Importante: As informações fornecidas não são individualizadas, portanto, um nutricionista deve ser consultado antes de se iniciar uma dieta. O artigo acima expressa a opinião do autor e pode NÃO refletir a opinião do site ANutricionista.
Você é novo por aqui?

Receba nossas dicas por e-mail

Deixe seu Comentário

This website uses IntenseDebate comments, but they are not currently loaded because either your browser doesn't support JavaScript, or they didn't load fast enough.

4 Comentários para “Diabetes Mellitus Tipo 1 e Tipo 2: Diferenças e Sintomas”

  1. kelly comentou:

    Muito legal essa ideia de conscientizar a humanidade, precisamos de mais saude. Parabéns!

  2. Regina comentou:

    Olá, sou estudante de Nutrição e adorei a matéria. Você usou uma forma bem descontraída para expor a questão! Isso aí, fiquem atentos aos sintomas pessoal e procurem sempre um profissional habilitado para lhe ajudar.

  3. Manoela Oliveira comentou:

    Muito bem Regina…é bom saber que como acadêmicos da área já se preocupam com essas questões de conscientização e valorização do profissional.

  4. Manoela Oliveira comentou:

    Isso aí Kelly, realmente precisamos de muita saúde, principalmente devido à qualidade de vida que temos adotado nos últimos anos.

Deixe um comentário