Cuide de sua saúde com os alimentos funcionais!

por Nutricionista Laura dos Santos Pola - CRN3 27426/P

Você já ouviu falar sobre os alimentos funcionais? Com certeza já deve ter visto algo em revistas, programas de TV ou internet. Afinal, trata-se de um assunto bem recente, que vem ganhando cada vez mais destaque na mídia.

Mas, afinal das contas, o que são os alimentos funcionais e como você, caro leitor, pode incluí-los na sua alimentação diária?

Leia o artigo abaixo e descubra!

funcionais

O que siginifica “Alimento Funcional”?

Alimento funcional é aquele que, além de fornecer nutrientes para o corpo, produz efeitos benéficos para a saúde, auxiliando na redução e prevenção de diversas doenças. Sua eficiência e segurança devem ser asseguradas por estudos científicos.

Quais são os benefícos dos alimentos funcionais?

1. Peixes de água fria (sardinha, cavalinha, arenque, salmão) e semente de linhaça: contêm ômega 3. Benefícios: exercem controle sobre os processos inflamatórios e previnem doenças cardiovasculares.

2. Cereais integrais, frutas com casca e bagaço, verduras e legumes crus e leguminosas (feijão, lentilha, grão-de-bico, ervilha, soja): são fontes de fibras alimentares. Benefícios: protegem contra o câncer de cólon e reto, reduzem o colesterol e a glicemia e previnem doenças cardiovasculares.

3. Soja: é rica em fitoestrogênios, isoflavonas e lignanas. Benefícios: atua na prevenção do câncer de mama e reduz os sintomas da menopausa.

4. Alho: contém alicina, aliina e sulfeto de dialina. Benefícios: é antimicrobiano (combate infecções), diminui o colesterol e é hipotensor (reduz a pressão arterial).

5. Leites fermentados e iogurtes: apresentam probióticos, isto é, microorganismos vivos que atuam no intestino. Benefícios: promovem o equilíbrio da flora microbiana intestinal, aumentam a imunidade reduzindo o risco de infecções e reduzem a incidência, duração e gravidade de doenças gástricas e intestinais.

6. Tomate, goiaba vermelha, melancia e pimentão vermelho: contêm licopeno. Benefícios: Protegem contra tumores de pulmão, próstata e estômago.

7. Vinho tinto e uva: são ricos em flavonóides. Benefícios: inibem a formação de ateromas (placas de gordura).

Qual a importância do consumo desses alimentos?

Atualmente, observa-se que as doenças crônicas que mais preocupam no mundo todo apresentam associação comprovada com a dieta: câncer, obesidade, hipertensão, doenças cardiovasculares, etc. O consumo regular de alimentos funcionais torna-se interessante neste contexto, pois ajuda a prevenir e a conter o avanço dessas doenças.

Como inseri-los na alimentação?

Os alimentos funcionais devem fazer parte de uma dieta equilibrada e balanceada, ou seja, devem compor uma alimentação saudável. Nossa dieta deve ser observada como um todo e não apenas incluindo este ou aquele alimento aleatoriamente. Simplificando: se um hipertenso estiver consumindo o alho para redução e controle da pressão arterial, somente terá resultados satisfatórios se a ingestão desse alimento estiver associada a uma dieta pobre em alimentos ricos em cafeína (café, chocolate, refrigerantes de cola e chá preto) e sódio (sal, salsicha, linguiça, salame, caldos e molhos concentrados, salgadinhos industrializados, carne seca, etc.)

Quais são essenciais na dieta?

Cada pessoa tem uma necessidade nutricional específica, baseada em variáveis individuais como peso, idade, altura, sexo, prática de atividade física e composição corporal. Dessa forma, somente um nutricionista pode determinar quais são os alimentos essenciais à dieta de cada pessoa.

É importante lembrar que os alimentos funcionais só irão atuar em seu potencial máximo se forem coadjuvantes de uma dieta equilibrada.

Como o mercado tem recebido os alimentos funcionais?

Temos hoje um consumidor mais consciente, que valoriza o envelhecimento com saúde e a qualidade de vida. Ou seja, as pessoas estão percebendo cada vez mais a ligação entre saúde e nutrição. Por isso, o mercado de alimentos funcionais vem mostrando um crescimento gradativo nos últimos anos, correspondendo atualmente a 5-7% do mercado mundial.

Fonte:  ANutricionista.Com - Laura dos Santos Pola - CRN3 27426/P - Nutricionista em Bauru.

PASCHOAL, V.; NAVES, A.; FONSECA, A.B. Nutrição Clínica Funcional: Dos Princípios à Prática Clínica. VP Editora. 2008.
Importante: As informações fornecidas não são individualizadas, portanto, um nutricionista deve ser consultado antes de se iniciar uma dieta. O artigo acima expressa a opinião do autor e pode NÃO refletir a opinião do site ANutricionista.
Você é novo por aqui?

Receba nossas dicas por e-mail

Deixe seu Comentário

This website uses IntenseDebate comments, but they are not currently loaded because either your browser doesn't support JavaScript, or they didn't load fast enough.

Deixe um comentário