Cuidado com a hipertensão!

por Nutricionista Juliana Paula Bruch - CRN2 8899D

A hipertensão é definida como:  pressão sistólica igual ou superior a 140mmHg ou a pressão diastólica igual ou superior a 90mmHg ou ambas. Também podemos dizer que a  hipertensão é classificada em estágios de acordo com o risco de desenvolvimento de doenças cardiovasculares.

A hipertensão é um dos problemas de saúde pública mais freqüentes que econtramos nos países desenvolvidos. Quando não tratada leva ao desenvolvimento de muitas doenças crônico-degenerativas, como a insuficiência cardíaca congestiva, a falência renal e a doença vascular periférica por exemplo. É conhecida como uma doença silenciosa, pois as pessoas hipertensas podem apresentar-se assintomáticas durante anos e só assim sofrer um infarto fatal.

Não existe cura para a hipertensão, porém a prevenção e o tratamento auxiliam na minimização do aparecimento das sequelas da doença. Em tono de 95% dos casos são representados por hipertensão primária, não podendo determinar uma causa, embora a causa seja multifatorial, sabe-se, atualmente, que disfunções renais seguem o desenvolvimento da hipertensão. Já os outros casos de hipertensão estão associados a uma outra doença, geralmente endócrina, sendo assim chamada de hipertensão secundária.

Com a correria do dia-a-dia muitas vezes deixamos a nossa saúde em segundo plano, escolhendo alimentos prontos e práticos para fazer nossas refeições, deixando de lado a prática de exercício físico e hábitos de vida saudável em geral.

Algumas dicas são importantes para prevenir o aparecimento da hipertensão ou mesmo mantê-la o mais estável possível:

Obesidade: é um fator de risco para o aparecimento da hipertensão, mantenha-se em seu peso ideal ou perca peso, caso seja obeso e hipertenso, assim reduzirá a pressão arterial.

Consumo excessivo de sal: A recomendação média de sal para que sirva como medida preventiva é de 6g/dia. Por tanto evite deixar o saleiro a mesa, cozinhe com menos sal possível e evite o consumo de embutidos, pois estes alimentos apresentam muito sódio em sua composição.

Atividade Física: estudos nos mostram que indivíduos que não praticam atividade física apresentam a probabilidade de 20 a 50% a mais de chances para desencadear a hipertensão comparado a indivíduos que possuem o habito de praticar atividade física. Recomenda-se a pratica de pelo menos 3 vezes por semana com tempo de 30 a 40 min.

Consumo de bebidas alcoólicas: Na prática de prevenção da hipertensão a ingestão de alcoól deve ser inferior a 720ml de cerveja ou 300ml de vinho ou 60 ml de bebida destilada para homens, e para as mulheres esta medida deve ser reduzida pela metade.

Substituição do sal: para que a comida não fique sem gosto, pode-se usar temperos no lugar do sal, tais como cebola, alho, orégano, alecrim, entre outros, assim você  dará um toque saboroso em suas refeições.

Leia os rótulos dos alimentos: Certos alimentos apresentam em sua composição um valor maior de sal,  assim vale prestar mais atenção na sua rotulagem para escolher alimentos que possuem baixo de teor de sódio. Presunto, bacon, lingüiça e salame também são alimentos perigosos para hipertensos, além de temperos prontos, caldo de carne, industrializados, ketchup, mostarda e maionese.

Uma pessoa hipertensa pode ter uma vida normal, desde que cuide de sua alimentação e tenha hábitos de vida saudáveis.

Fonte:  ANutricionista.Com - Juliana Paula Bruch - CRN2 8899D - Nutricionista em Lajeado.

Referências Bibliográficas:
Krause. Alimentos, Nutrição & Dietoterapia. 10 ed. São Paulo. Roca. 2003
http://www.infoescola.com
Importante: As informações fornecidas não são individualizadas, portanto, um nutricionista deve ser consultado antes de se iniciar uma dieta. O artigo acima expressa a opinião do autor e pode NÃO refletir a opinião do site ANutricionista.
Você é novo por aqui?

Receba nossas dicas por e-mail

Deixe seu Comentário

This website uses IntenseDebate comments, but they are not currently loaded because either your browser doesn't support JavaScript, or they didn't load fast enough.

Deixe um comentário