Saiba mais sobre a Caralluma Fimbriata

por Nutricionista Glaucia Figueiredo Justo - CRN4 09100413

Caralluma Fimbriata

Recentemente muitos artistas, famosos e outras diversas pessoas veem relatado o efeito “milagroso” da caralluma fimbriata para perda de peso, tornou-se então uma febre para este verão o uso indiscriminado desta erva medicinal.  Na internet as informações a respeito da caralluma são oferecidas a todo tempo, sempre com apelo à estética informando o seu “poder rápido na perda de peso e no aumento da saciedade”. Não só a caralluma, mas outras substâncias, farmacológicas ou não, induzem a essa perda de peso através da redução do apetite, ou seja pelo efeito anorexigeno.

Originalmente a caralluma fimbriata é um legume, consumido diariamente na India, principalmente por trabalhadores que vão à caça para suprimir a fome e também utilizado para sustentar-se durante longas viagens. A caralluma fimbriata contém uma grande variedade de fitoquímicos ativos, tais como flavonóides, terpenos, lignanas, polifenóis e saponinas, alguns com propriedades antioxidantes. A substância fitoquímica chave são os glicosídeos flavonóides, e glicosídeos, princípios amargos presente também em outros chás.

A supressão do apetite pode ser atribuído a substância conhecida pelo termo em inglês pregnane glycosides que também está presente em outras plantas pertencentes à família da Asclepiadaceae. Ainda não é claro como é o efeito da substância neste processo de supressão da fome, alguns pesquisadores afirmam que esta substância presente na caralluma atuaria como um falso mensageiro cerebral de saciedade. Outra planta africana chamada hoodia gordonii também apresenta essa característica anorexígena atribuida a mesma substância.

Outro efeito associado ao uso da caralluma é a redução da circunferência da cintura. Uma vez que a pessoa reduz o apetite, menor será a quantidade de calorias ingerida, com consequente perda de peso e redução de medidas.

Entretanto, muito cuidado ao consumir esses alimentos que prometem milagre na perda de peso. O processo de emagrecimento requer muito mais que supressão do apetite. Uma reeducação alimentar, redução das quantidades e melhoria da qualidade da alimentação e atividade física regular, além de promover a perda de peso, melhoram a sua qualidade de vida.  A longo prazo essa reeducação alimentar e dos hábitos saudáveis garantem manutenção da perda de peso.  Substâncias medicamentosas  não conferem essa mudança nos hábitos e com a retirada do medicamento, os habitos não saudáveis voltam a influenciar na alimentação com consequente ganho de peso. Esse é o chamado efeito sanfona, muito comum de acontecer nas dietas restritivas ou muito rigorosas.

Por esses motivos o acompanhamento com o nutricionista é essencial, para prescrever o consumo de fitoterápicos na medida certa e orientar mudanças gerais no hábito alimentar. Há outros alimentos que também aumentam a saciedade, como por exemplo as fibras presente nos produtos integrais. Outra fonte de fibras são as frutas, principalmente com casca e vegetais folhosos que conferem essa “saciedade”, além de oferecer outros nutrientes como vitaminas minerais e macronutrientes. Sendo assim, o importante é que se houver o consumo de fitoterápicos manipulado, que seja na quantidade correta recomendada por seu médico ou nutricionista. Também vale ressaltar que o uso da caralluma é permitido somente na forma de extrato seco. A única forma autorizada do produto é a manipulada, que só pode ser vendida por farmácias registradas na vigilância sanitária e com prescrição de um profissional habilitado.

Antes de iniciar uma dieta consulte um nutricionista e oriente-se quanto a melhor maneira de perder peso! Lembre-se que além de perder peso deve principalmente reeducar os hábitos alimentares e iniciar uma atividade física orientada promovendo reais mudanças em benefício da saúde e hábitos saudáveis a longo prazo.

Fonte:  ANutricionista.Com - Glaucia Figueiredo Justo - CRN4 09100413 - Nutricionista em Vila Velha.

Kuriyan, R. et al. Effect of Caralluma Fimbriata extract on appetite, food intake and anthropometry in adult Indian men and women. Appetite. 2007;48,338–344.
http://slimaluma.com/caralluma.htm
Importante: As informações fornecidas não são individualizadas, portanto, um nutricionista deve ser consultado antes de se iniciar uma dieta. O artigo acima expressa a opinião do autor e pode NÃO refletir a opinião do site ANutricionista.
Você é novo por aqui?

Receba nossas dicas por e-mail

Deixe seu Comentário

This website uses IntenseDebate comments, but they are not currently loaded because either your browser doesn't support JavaScript, or they didn't load fast enough.

2 Comentários para “Saiba mais sobre a Caralluma Fimbriata”

  1. Elia comentou:

    Gostaria de saber onde encontro essa caralluma fimbriatta.

  2. nutricionista comentou:

    Oi Elia!

    A Caralluma foi tirada do mercado pela Anvisa para estudar mais sobre seus efeitos. Abraços!

Deixe um comentário