Caralluma Fimbriata Emagrece?

por Nutricionista Francis Moura Santos - CRN5 3243/P

O verão se aproxima e muitas pessoas começam a se preocupar com os quilinhos a mais conquistados durante o inverno, onde o chocolate quente e o fondue passam a fazer parte do cardápio. E é nesse momento que começa a procura por substâncias, chás e ervas que ajudem a queimar as calorias, e os fitoterápicos são uns dos componentes que pode auxiliar nesse processo de emagrecimento.

Atualmente três fitoterápicos têm sido bastante utilizado por médicos e nutricionistas como coadjuvantes no emagrecimento. São eles: a Faseolamina, o Citrus Aurantium e a Caralluma Fimbriata. Porém, é bom lembrar que estes só devem ser utilizados com o acompanhamento de médicos ou nutricionistas, que são profissionais capacitados para saber quanto do fitoterápico você deve tomar.

Muitas pessoas recorrem ao fitoterápico por ser um produto natural e aparentemente não acarretar em riscos para a saúde de quem os utilizam, porém quando compramos um fitoterápico pronto para o consumo, não temos a certeza de que todos os ingredientes estejam ali na forma e concentração que necessitamos.

Hoje vou falar sobre a Caralluma Fimbriata, que tem aparecido bastante em revistas que falam sobre dietas. Lembrando que o fitoterápico é apenas um coadjuvante no processo de emagrecimento, e que, sozinhos, eles não fazem milagres. Para alcançar o resultado desejado é necessário associar o seu uso a uma alimentação saudável e à prática de atividade física.

A Caralluma fimbriata é uma planta bastante conhecida e consumida na Índia, onde é utilizada como supressor de apetite durante os longos períodos de caça. Trata-se de um cacto suculento comestível, que cresce de forma selvagem na Índia, plantado como arbustos na beira de estrada ou como divisa de jardins.

Muito procurado atualmemente, principalmente por mulheres preocupada com peso, a Caralluma fimbriata é um fitoterápico que não possui muitos estudos científico comprovando seus efeitos como supressor de apetite, e nem mesmo quais são os efeitos colaterais do seu uso indiscriminado. Há apenas um estudo realizado com humanos, onde indivíduos de 25 a 60 anos, acima do peso considerado ideal (IMC acima de 25kg/m²) e sem doenças crônicas foram acompanhados durante 60 dias. Os indivíduos não utilizaram nenhum medicamento para emagrecer, somente cápsula com 500mg de extrato seco de Caralluma fimbriata duas vezes ao dia, somando 1g/dia. No começo do estudo os indivíduos receberam orientações dietéticas e de atividade física, visando uma perda ponderal de 5 a 10% do peso corporal durante o acompanhamento. Os pesquisadores constataram que houve uma significativa redução na circuferência de cintura, além de um aumento na saciedade e uma redução na compulsão alimentar e na sensação de fome.

Nesse mesmo estudo, os pesquisadores relataram poucos efeitos colaterais, que ficaram limitados somente ao começo do estudo, quando os indivíduos relataram sintomas envolvendo o trato grastrointestinal, como distensão abdominal, flatulência, constipação e gastrite. Porém, esses sintomas estavam presente tanto no grupo que recebeu o extrato de Caralluma fimbriata quanto no grupo que recebeu maltodextrina (ou seja, placebo).

Além do seu efeito na redução do apetite, a caralluma teria também um efeito na diminuição da vontade de comer doces. Além de agir mantendo a carga glicêmica estável, auxiliando assim na diminuição da circunferência de cintura, ou seja, diminuindo a gordura abdominal, que estaria ligada ao risco aumentado de doenças cardiovasculares, diabetes, hipertensão e outras doenças crônicas.

Sendo assim, o importante é que se houver o consumo de fitoterápicos manipulado, que seja na quantidade correta recomendada por seu médico ou nutricionista. Também vale ressaltar que o uso da caralluma é permitido somente na forma de extrato seco. A única forma autorizada do produto é a manipulada, que só pode ser vendida por farmácias registradas na vigilância sanitária e com prescrição de um profissional habilitado.

Outra planta com efeitos e propriedades similares a Caralluma fimbriata é a Hoodia gordoni, mas isso já é assunto para um outro artigo.

Fonte:  ANutricionista.Com - Francis Moura Santos - CRN5 3243/P - Nutricionista em Salvador.

NAVES, Andreia. Nutrição Clínica Funcional: obesidade. São Paulo: Valeria Paschoal Editora Ltda, 2009.
Kuriyan, R. et al. 2007. Effect of caralluma fimbriata extract on appetite, food intake and anthropometry in adult indian men and women. Appetite 48: 338-344.
http://boaforma.abril.com.br/dieta/aliados-da-dieta/pilulas-naturais-afinar-cintura-488939.shtml?
Importante: As informações fornecidas não são individualizadas, portanto, um nutricionista deve ser consultado antes de se iniciar uma dieta. O artigo acima expressa a opinião do autor e pode NÃO refletir a opinião do site ANutricionista.
Você é novo por aqui?

Receba nossas dicas por e-mail

Deixe seu Comentário

This website uses IntenseDebate comments, but they are not currently loaded because either your browser doesn't support JavaScript, or they didn't load fast enough.

Deixe um comentário