Alimentos antioxidantes e atividade física

por Nutricionista Francis Moura Santos - CRN5 3243/P

Que o exercício faz bem, todos nós sabemos, né? Porém, você sabia que quando em excesso, além das possíveis lesões, o exercício pode debilitar o nosso organismo? Além disso, a atividade física intensa e/ou vigorosa pode ocasionar ao organismo: inflamação (pois libera substâncias inflamatórias), fadiga crônica e o envelhecimento precoce.

Isso acontece pelo fato do exercício físico gerar mais radicais livres, que, quando em excesso, pode ser tóxico ao nosso organismo. Geralmente os compostos antioxidantes da dieta e enzimas antioxidantes que o nosso corpo produz, suprimem os radicais livres que são produzidos no nosso organismo, porém, em indivíduos que não se alimentam corretamente (possuem uma dieta desequilibrada, rica em gorduras saturadas e trans, em produtos industrializados, sal, açúcar, e pobre em verduras, frutas, legumes e outros nutrientes e compostos), ocorre um desequilíbrio entre a produção de radicais livres e o sistema antioxidante do nosso organismo, gerando o que chamamos de Estresse Oxidativo.

Sendo assim, vemos o quanto é importante a presença de alimentos ricos em antioxidantes na dieta de indivíduos praticantes de atividade física. Abaixo, listo alguns dos alimentos com importante potencial antioxidantes:

  • Chá verde: possui em sua constituição as catequinas que além de agirem como antioxidantes, também previnem a oxidação de outras vitaminas antioxidantes, como a vitamina E. Além disso, aumentam a atividade de enzimas antioxidantes do nosso organismos. Assim, o chá verde pode atuar diminuindo fadiga muscular e aumentando a resistência ao exercício físico.
  • Romã: é uma fruta de cor avermelhada, rica em compostos fenólicos, flavonóides e ácido elágico que lhe confere uma ótima atividade antioxidante, atuando no combate aos radicais livres, que são responsáveis pelo envelhecimento, por lesões de proteínas, lípidios e DNA, entre outros danos aos nosso organismo.
  • Açaí: fonte de vitamina E, fibras, cálcio, magnésio e potássio, este é um fruto de alto potencial antioxidante por ser rico em antocianinas, pertencente à família dos flavonóides e que lhe confere a cor arroxeada característica do açaí.
  • Licopeno: substância que confere a cor avermelhada ao tomate, melancia, beterraba, pimentão e outros alimentos. Trata-se de uma substância que quando absorvida pelo organismo, atua como antioxidante e auxilia no controle e diminuição dos danos causados pelos radicais livres.
  • Morango: fruta que possui em sua composição taninos, glutationa e vitaminas, substâncias antioxidantes que auxiliam aumentando a resistência à infecções (comum em atletas de alto rendimento), favorece a cicatrização, atua na síntese de colágeno e carnitina, e previne as micro-lesões musculares que, por ventura, possam causam prejuízo ao desempenho do atleta.
  • Cacau: possui em sua composição importantes antioxidantes como os flavonóides, procianidinas e epicatequinas, agindo tanto inibindo a ação de enzimas pró-oxidantes, como melhorando o efeito antioxidante de outros nutrientes, como a vitamina E e o betacaroteno.

Além dos alimentos citados, frutas e verduras ricas em betacaroteno (laranja, cenoura, abóbora e vegetais de cor amarelada), vitamina E (ovos, óleos vegetais, nozes e sementes), vitamina C (frutas cítricas, melão, pimenta, brócolis), Selênio (aves, vísceras, grãos integrais, alho, cogumelo) e Zinco (ostras, carnes magras, iogurte e cereais enriquecidos) são ótimas fontes de antioxidantes.

Diante de tudo o que foi exposto, podemos perceber o quanto uma alimentação bem variada, rica em frutas, verduras e cereais, é importante para os praticantes de atividade física visando evitar uma possível gripe, lesão, envelhecimento precoce e outros danos que podem ser ocasionado pelo excesso de produção de radicais livres. Mas não se esqueça, é importante que procure um nutricionista para que este possa avaliar sua alimentação e adequá-la da melhor forma.

Fonte:  ANutricionista.Com - Francis Moura Santos - CRN5 3243/P - Nutricionista em Salvador.

SOUZA JR., Tácito Pessoa; DE OLIVEIRA, Paulo Roberto; PEREIRA, Benedito. Exercício físico e estresse oxidativo: efeitos do exercício intenso sobre a quimioluminescência urinária e malanodialdeído plasmático. Rev. Bras. Med. Esporte. Vol 01, n. 01, Jan-Fev, 2005.
SOARES, Caroline Schilling. Alimentação e suplementação em praticantes de atividade física. Revista Brasileira de Nutrição Funcional. ano 11. ed. 47. 2010.
http://www.rgnutri.com.br
Importante: As informações fornecidas não são individualizadas, portanto, um nutricionista deve ser consultado antes de se iniciar uma dieta. O artigo acima expressa a opinião do autor e pode NÃO refletir a opinião do site ANutricionista.
Você é novo por aqui?

Receba nossas dicas por e-mail

Deixe seu Comentário

This website uses IntenseDebate comments, but they are not currently loaded because either your browser doesn't support JavaScript, or they didn't load fast enough.

Deixe um comentário