Alimentação na adolescência: como fazer?

por Nutricionista Tatiane Trevilato de Brito - CRN3 26450

adolescente obesidade

A adolescência, que vai dos 10 aos 19 anos de idade, é um período muito especial da vida e de extrema importância pois, muitos dos hábitos adquiridos nesta fase serão decisivos para a idade adulta. Adolescentes bem alimentados provavelmente serão adultos saudáveis. Trata- se de uma fase “conturbada”, já que nesta fase entram em jogo as preocupações excessivas com o peso e a estética. Cabe aos pais muita conversa e conhecimento dos hábitos e escolhas dos filhos.

A alimentação nesta fase tem como principais objetivos: Desenvolvimento máximo das características genéticas; Aumento da capacidade imunológica para reduzir a susceptibilidade a doenças infecciosas; Impedir o aparecimento de doenças metabólicas degenerativas; Beneficiar a competência mental, favorecer a atenção e assim melhorar aptidões escolares. Atualmente, encontramo-nos inseridos em uma sociedade em que ainda prevalecem o sedentarismo e a alimentação hipercalórica. Por isto, o cuidado deve ser redobrado. Todo adolescente necessita de uma alimentação sadia e equilibrada, tanto em quantidade, quanto em qualidade. Esta deve ser capaz de fornecer combustível para atividade muscular, promover o seu crescimento, dar satisfação e prazer.

A prática de atividade física torna-se uma aliada a boa qualidade de vida.  Exercícios físicos, sob orientação são muito importantes associados a hábitos alimentares saudáveis. O padrão alimentar dos jovens está muito aquém do esperado.  Eles tendem a omitir refeições, estabelecem associações distorcidas entre valores calóricos e nutritivos, além da frequência em fast-foods. Cerca de metade dos adolescentes não comem quantidades suficientes de frutas, legumes, ovos, etc comprometendo assim a sua alimentação saudável.

A deficiência em ferro é uma das deficiências mais comuns, e os adolescentes são um dos grupos de maior risco – cerca de 13% dos adolescentes têm reservas de ferro baixas. O rápido crescimento, em complemento com um estilo de vida acelerado e escolhas alimentares pouco saudáveis, podem resultar em deficiências de ferro ou anemias. Cerca de 25% dos adolescentes ingerem cálcio em quantidades inferiores às recomendadas, com implicações sérias no futuro, em particular na saúde óssea. Os ossos continuam a crescer a ganhar massa até aos 30 anos de idade – com o período da adolescência a ser o período mais importante em todo o processo. A vitamina D, cálcio e fósforo são vitais para que este desenvolvimento decorra dentro da normalidade. Alimentos ricos em cálcio devem ser consumidos diariamente. As melhores fontes de cálcio são o leite e seus derivados.

Dicas importantes para uma alimentação saudável durante a adolescência:

- Beba muita água, no mínimo 2 litros por dia;

- Não coma assistindo televisão;

- Coma sem pressa, mastigando bem os alimentos;

- Não fique muito tempo sem alimentar-se, coma de 3 em 3 horas;

- Evite frituras, carnes gordas;

- Evite o consumo de lanches calóricos como hambúrguer, batata frita, cachorro quente, etc;

- Opte pelos sanduíches naturais;

- Evite o consumo de doces (balas, chocolates, bolachas recheadas, bolos);

- Aumente a ingestão de frutas, verduras e legumes;

- Prefira os alimentos integrais (pães, bolachas, torradas, etc);

- Pratique atividade física;

- Cuidado com as bebidas alcoólicas, já que esta é uma fase de mudanças, busca por experiências novas e busca pelo prazer.

Numerosos estudos mostram que grande parte dos adolescentes estão insatisfeitos com o peso e possuem uma imagem distorcida do próprio corpo e imagem. O método mais popular para perder peso é reduzir as refeições de forma incorreta, retirando grupos de alimentos importantes, contudo, isto nem sempre é uma opção saudável, pois os seus níveis de cálcio, vitamina C, beta-caroteno, selênio, zinco e folatos caem a níveis insuficientes para o perfeito funcionamento do organismo. Uma alimentação equilibrada, saudável e regular, associada a exercícios físicos é a melhor forma para o emagrecimento saudável. No caso de dúvidas procure um nutricionista, ele saberá orientá-lo da melhor forma.

Fonte:  ANutricionista.Com - Tatiane Trevilato de Brito - CRN3 26450 - Nutricionista em Ribeirão Preto.

Referências Bibliográficas:
OLIVEIRA, Cecília L. de; FISBERG, Mauro. Obesidade na infância e adolescência: uma verdadeira epidemia. Arq Bras Endocrinol Metab, São Paulo, v. 47, n. 2, Apr. 2003 .

GAMBARDELLA, Ana Maria Dianezi; FRUTUOSO, Maria Fernanda Petroli; FRANCH, Claudia. Prática alimentar de adolescentes. Rev. Nutr., Campinas, v. 12, n. 1, Apr. 1999 .
Importante: As informações fornecidas não são individualizadas, portanto, um nutricionista deve ser consultado antes de se iniciar uma dieta. O artigo acima expressa a opinião do autor e pode NÃO refletir a opinião do site ANutricionista.
Você é novo por aqui?

Receba nossas dicas por e-mail

Deixe seu Comentário

This website uses IntenseDebate comments, but they are not currently loaded because either your browser doesn't support JavaScript, or they didn't load fast enough.

Deixe um comentário