Adolescência e Nutrição: entenda melhor.

por Nutricionista Glaucia Figueiredo Justo - CRN4 09100413

A adolescência é uma fase onde há mudanças intensas, seja mudanças sociais, psicológicas e somáticas. É a segunda fase na vida do indivíduo onde há crescimento máximo. Compreende cronológicamente o período entre 10 e 19 anos. O início da maturação sexual é desencadeada por fatores genéticos, ambientais, hormonais e até mesmo culturais e sociais, sendo resultante da interação entre eles.

Na adolescência as transformações físicas marcam a maturação sexual, principalmente pelo desenvolvimento de pêlos e mamas, engrossamento da voz e maturação dos órgãos sexuais. Ocorre também o estirão da puberdade, onde o desenvolvimento ósseo é máximo (condrogênese) com consequente ganho de altura. Toda essa mudança é desencadeada por diversos hormônios, sendo o Hormônio do crescimento (GH) o principal responsável pelo desenvolvimento dos órgão e músculos, distribuição do tecido adiposo, crescimento linear e metabolismo de macronutrientes. Os hormônios sexuais como testosterona e estrogênio são responsáveis pelos caracteres secundários como ovulação, fecundação e espermatogênese.

Na puberdade, fase que se inicia as transformações sexuais propriamente dita, a idade cronológica deixa de ser um parâmetro seguro, pois em uma mesma idade podemos encontrar em fases distintas de maturação sexual.

Para garantir todo esse desenvolvimento é importante oferecer o macro e micro nutrientes necessários. O pico máximo de ingestão energética coincide com o pico de velocidade máxima de crescimento e é observado um real aumento do apetite, por isso é comum ver entre os adolescentes uma ”fome insaciável”.  As prinicpais fontes de energias são os alimentos ricos em carboidratos como pães, massas e raízes. Dê preferência aos alimentos integrais, por exemplo: macarrão integral, cereais integrais, pães integrais e outros. A proteína desempenha papel importante do desenvolvimento de novos tecidos, como o tecido muscular.

O cálcio é um dos principais micronutrientes responsáveis pela construção óssea, sendo que é na adolescência o período da vida que há maior necessidade deste mineral.   Na fase 9 e 17 anos de idade parece ser crucial para a realização do pico de massa óssea, sendo que essa massa se mantém até a idade mais avançada. Lembre-se que os alimentos rico em cálcio são: leite e seus derivados (queijo, iogurte, requeijão), folhas verdes e também o brócolis.

Uma grande preocupação na alimentação dos adolescentes é o elevado teor de gordura e sal, principalmente encontrado em alimentos industrializados (refrigerantes, biscoitos e salgadinhos), fast food e embutidos. Os lipídeos são importantes, com destaque para formação de hormônios sexuais entretanto, o consumo elevado de gordura saturada é um fator de risco para o desenvolvimento de sobrepeso e obesidade além de doenças crônicas e cardiovasculares.   O sal predispõem a hipertensão, mesmo entre os jovens. Cabe destacar que o estado nutricional na puberdade tem forte correlação com o estado nutricional na vida adulta. Desta maneira, manter uma alimentação equilibrada colabora para a manutenção do peso durante a puberdade e quando adulto.

Outra preocupação é com relação à frequencia das refeições. Entre os jovens é comum “pular” o café da manhã e não realizar os lanches. Este não é um hábito saudável, e pesquisas revelem que podem ser um risco para obesidade, em todas as idades.

A principal orientação para os jovens é uma boa alimentação, sendo assim, fracionada em média 5 a 6 refeições ( de 3 em 3 horas), diversificada, colorida e saudável, as mesmas oferecidas aos adultos. Desta forma, garante o desenvolvimento adequado do corpo, bons hábitos alimentares e também satisfação com a imagem corporal.  É importante que um nutricionista seja consultado para melhor adequar as necessidades individuais de cada jovem.

Fonte:  ANutricionista.Com - Glaucia Figueiredo Justo - CRN4 09100413 - Nutricionista em Vila Velha.

Vitolo, MR. Nutrição da gestação ao envelhecimento. Rio de Janeiro:Rubio, 2008.
Importante: As informações fornecidas não são individualizadas, portanto, um nutricionista deve ser consultado antes de se iniciar uma dieta. O artigo acima expressa a opinião do autor e pode NÃO refletir a opinião do site ANutricionista.
Você é novo por aqui?

Receba nossas dicas por e-mail

Deixe seu Comentário

This website uses IntenseDebate comments, but they are not currently loaded because either your browser doesn't support JavaScript, or they didn't load fast enough.

Deixe um comentário