A nutrição no tratamento da fibromialgia

por Nutricionista Francis Moura Santos - CRN5 3243/P

Fibromialgia é considerada uma síndrome, já que se trata de um conjunto de manifestações clínicas, como a dor, fadiga, indisposição e distúrbios do sono, os quais podem levar o paciente a desenvolver depressão, síndrome do cólon  irritável e até incomodo ao urinar. A síndrome é caracterizada por uma dor crônica e generalizada, principalmente em tendões e articulações. Esse termo vem do latim fibro (tecido fibroso, tendões, ligamentos, fáscia), do grego mio (tecido muscular), algos (dor) e sufixo ia (condição), que junto significa “condição de dor proveniente dos tendões”. Sua origem ainda é desconhecida, necessitando de mais estudos a fim de descobrir a causa da fibromialgia.

Trata-se de uma doença que está relacionada diretamente com o sistema nervoso central, pois há uma alteração nos mecanismos de percepção de dor frente a um estímulo de dor crônica, processo inflamatório, infeccioso ou estressante. É uma síndrome mais prevalente em pacientes do sexo feminino, com idades geralmente entre 35 a 50 anos, podendo causar um grande impacto na qualidade de vida e no desempenho profissional do indivíduo.

O tratamento é geralmente medicamentoso e tem como objetivo diminuir os sintomas, ou seja, aliviar as dores, melhorar o sono, diminuir a fadiga e restabelecer o equilíbrio emocional da pessoa que sofre com a síndrome. Porém, o tratamento medicamentoso têm se mostrado ineficaz na maioria dos casos, necessitando de uma associação com um terapias não medicamentosas. Assim, o cuidado a alimentação torna-se um grande aliado no tratamento da fibromialgia.

A pessoa que sofre com fibromialgia tem que evitar alimentos contendo cafeína, já que é um estimulante e atrapalha o sono, que nos paciente com a síndrome já se encontra prejudicado. Pode-se associar, também, o uso de chá calmantes, que induzem o sono, como: capim-cidreira, maracujá (passiflora), hortelã, melissa, angélica e camomila.

Para aqueles que suma, a nicotina também é uma substância estimulante e que deve ser evitada por indivíduos que sofrem de fibromialgia. Algumas atitudes como, evitar situações estressantes perto do horário de dormir, dormir cedo, evitar ler ou estudar na cama, retirar aparelhos eletrônicos do quarto, estabelecer horário para dormir, são importantes para uma boa noite de sono, contribuindo no tratamento da fibromialgia.

Por conta do uso prolongado de medicamentos analgésicos, utilizados a fim de aliviar as dores, recomenda-se que estas pessoas aumentem a ingestão alimentos fonte de ácido ascórbico (vitamina C) e potássio, como frutas cítricas, manga, papaia, kiwi, morango, acerola, brócolis, banana, farelo de aveia, nozes, maçãs secas e damasco. Também importante, são os alimentos fonte de cálcio (amêndoas, couve, brócolis, agrião, iogurte, queijos brancos, algas marinhas e feijões) e magnésio (sementes de abóbora e girassol, gergelim, banana, grão de bico, lentilha, quiabo, algas marinhas, espinafre, couve, granola, aveia, arroz integral e tofu), já que estes atuam melhorando a contração muscular e transmissão de impulsos nervosos.

A coenzima Q10 também é um nutriente importante no tratamento da fibromialgia, já que atua em sinergismo com a vitamina A e E melhorando o sistema imunológico.

Porém, como a maioria das pessoas que sofrem de fibromialgia desenvolvem a depressão, a ingestão de alimentos fonte de triptofano é importante, já que este participa da formação de serotonina.

De acordo com a literatura uma alimentação vegetariana, ou, ou pobre em proteína animal e rica em proteína vegetal, tem se mostrado eficaz na redução de sintomas da fibromialgia. Assim como o aumento no consumo de alimentos naturais, como frutas, verduras, legumes e hortaliças, e uma diminuição no consumo de alimentos industrializados, que também são ricos em sódio, açúcar e gordura trans, contribuindo para o desenvolvimento de doenças crônicas e da obesidade.

Uma alimentação equilibrada, rica em alimentos antioxidantes e antiinflamatórios, auxiliam no tratamento da fibromialgia. Para obter uma dieta equilibrada procure um profissional nutricionista.

Fonte:  ANutricionista.Com - Francis Moura Santos - CRN5 3243/P - Nutricionista em Salvador.

SIENA, Larissa Renata; MARRONE, Lucievelyn. A influência da alimentação na redução ou agravamento dos sintomas apresentados em pacientes portadores de fibromialgia. Revista Saúde e Pesquisa, v. 3, n. 3, p. 339-343, set-dez, 2010.
BRIOSCHI, Elisangela F. C. et al. Nutrição funcional no paciente com dor crônica. Rev Dor, 2009; 10: 3: 276-285.
O que é fibromialgia. Disponível em: http://www.fibromialgia.com.br/novosite/index.php?modulo=pacientes_artigos&id_mat=4. Último acesso em: 01/08/2011.

Imagem disponível em: http://www.fotosantesedepois.com/2011/05/24/fibromialgia/
Importante: As informações fornecidas não são individualizadas, portanto, um nutricionista deve ser consultado antes de se iniciar uma dieta. O artigo acima expressa a opinião do autor e pode NÃO refletir a opinião do site ANutricionista.
Você é novo por aqui?

Receba nossas dicas por e-mail

Deixe seu Comentário

This website uses IntenseDebate comments, but they are not currently loaded because either your browser doesn't support JavaScript, or they didn't load fast enough.

Deixe um comentário